Sexta-Feira , 18 Agosto 2017

 

Operação de crédito é autorizada pelo Ministério do Planejamento e prevê recursos da ordem de US$60 milhões

 

A preparação do Programa de Requalificação Urbana de Salvador (Proquali) foi autorizada pela Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex) do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, o que prevê empréstimo de até US$ 60,7 milhões junto ao Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), com contrapartida de igual valor pela Prefeitura. O Proquali totaliza investimentos de US$ 121,4 milhões, o que inclui a recuperação urbanística e ambiental no trecho do Farol de Itapuã, um dos mais emblemáticos cartões postais da cidade.

 

Para o secretário da Casa Civil, Luiz Carreira, a autorização representa mais uma vitória do planejamento e do trabalho articulado de captação de recursos da gestão de ACM Neto. Ele destaca também o esforço conjunto das equipes técnicas dos órgãos e entidades envolvidos na preparação do projeto, com a coordenação da Casa Civil. “Com as contas ajustadas e com responsabilidade fiscal, a Prefeitura tem buscado parcerias com organismos multilaterais para promover um salto de qualidade no desenvolvimento social e econômico da nossa cidade”, avalia Carreira.

 

Já na próxima semana começam as missões técnicas do Proquali, que tem entre seus projetos a requalificação da área do Paraguari, o Plano Municipal de Saneamento Básico, o Plano Diretor de Tecnologia (Salvador Inteligente) e a implantação do Museu da Música Brasileira. Serão contemplados também os projetos de requalificação da orla no trecho de Amaralina, a requalificação urbanística da Praça Cairu e do Corredor da Fé (percurso da caminhada da Lavagem do Bonfim), revitalização da Praça da Igreja do Bonfim e da Base da Colina.

 

Farol – O bairro de Itapuã receberá, em breve, novas obras de requalificação, compreendendo o trecho da Rua Farol de Itapuã. Essa é uma nova fase das obras realizadas ao longo da orla de Salvador. No local, serão implantados quatro novos quiosques, que terão o mesmo padrão arquitetônico dos que já estão funcionando no bairro, além de 350m de ciclovia, estacionamento em área livre e calçadão de concreto e de piso intertravado para uso de pedestres.

 

O projeto urbanístico foi elaborado pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) e compreende apenas a Rua do Farol de Itapuã em 21,5 mil metros quadrados, no trecho entre as casas da Marinha e a curva da casa que pertenceu ao poeta Vinicius de Moraes. As obras terão investimento de aproximadamente R$ 2,5 milhões e serão executadas pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra).

 

A ordem de serviço para início das obras está prevista para as próximas semanas, e a previsão para duração das intervenções é de quatro meses. "É uma área que está extremamente tumultuada e com conflito grande carros, pois há motoristas que avançam para estacionar na areia da praia. O projeto é bem orgânico e atende a uma região que tem que ser preservada", acrescenta a presidente da FMLF, Tânia Scofield. 

 

Outras obras - Itapuã recebeu ações de requalificação e de ordenamento pela gestão municipal em 2015, com a reconstrução da sede da Colônia de Pescadores e abrigo para pescadores próximo à Sereia. Também foi criada a Praça do Dendê e instalados quiosques com estrutura em eucalipto para comercialização de acarajé, coco e tapioca. No local, também foram entregues quiosque de 30m² para venda de bebidas, com sanitários públicos. 

 

Foram feitas ainda reforma e manutenção de vagas de estacionamento, instalação de quadra poliesportiva, espaço de eventos para pequenas apresentações, parque infantil, área de ginástica e quiosques para venda de coco e lanches. A Praça Dorival Caymmi também passou por requalificação, com eliminação da pista e incorporação da igreja, ampliando o espaço para pedestre.  

 

A revitalização da orla em Itapuã possibilitou a restauração de antigas e instalação de novas obras de arte, sob a coordenação da Fundação Gregório de Mattos (FGM). A Sereia foi restaurada pelo próprio autor, Mário Cravo. Também foi recuperado o busto de Dorival Caymmi, localizado na praça de mesmo nome. Já na orla foi instalada uma escultura em tamanho natural do cantor e compositor baiano, com obra de Tati Moreno. Foram investidos nessas obras R$12 milhões.

 

Continuidade  – Com processo iniciado em 2013, a requalificação e urbanização da orla de Salvador terá continuidade com intervenções em novos trechos. Dentre elas está a construção da nova orla que vai de Amaralina até a Pituba, e no trecho entre Stella Maris e Ipitanga, que envolve também a Praia do Flamengo. Essas intervenções fazem parte do programa Salvador 360.

 

No caso do trecho de orla na região de Stella Maris, as intervenções serão feitas em 260 mil m² em cerca de 5 km de extensão, com investimento estimado de R$40 milhões. Devido ao tamanho e as características do local, o projeto foi dividido em três trechos: Stella Maris, Praia do Flamengo e Ipitanga. Dentre as melhorias previstas estão piso compartilhado, bolsões de estacionamento, iluminação especial e até mesmo espaço de apoio para praticantes do surf, dentre outras.

 

Novos trechos de orla também passarão por melhorias, como ocorrerá da Barra ao Rio Vermelho (Aeronáutica/Praia da Paciência). Os projetos estão em fase de desenvolvimento pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), com obras a serem executadas através da Seinfra.

 

Também passaram por profundas obras de revitalização trechos da orla de São Tomé de Paripe e Tubarão, Barra, Ribeira, Rio Vermelho, Piatã, Jardim de Alah e Boca do Rio. Segue em andamento a requalificação da Rua Almeida Brandão, que margeia a linha férrea ao longo da Baía de Todos os Santos, que é a primeira etapa das obras de requalificação dos trechos de orla de Plataforma e Itacaranha.