Quinta-Feira , 21 Setembro 2017

 

 

Mesmo na temporada de inverno, quando o fluxo turístico tem intensidade reduzida na capital baiana, o Centro Histórico da cidade se mantém aquecido e continua a receber turistas brasileiros e estrangeiros que vêm apreciar as paisagens históricas e urbanas locais e a programação cultural efervescente que ocorre na região durante todo o ano.  De acordo com relatório apresentado pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), o mês de julho apresentou um crescimento de 7,6% na taxa média de ocupação hoteleira de Salvador em 2017, em comparação ao mesmo período do ano anterior.

 

De acordo com o titular da Secult, Claudio Tinoco, com a divulgação de novos investimentos da cidade, além do início da promoção do calendário de verão neste segundo semestre, a expectativa é que o fluxo turístico em Salvador cresça significativamente antes mesmo do início da alta temporada. “Esse índice é a confirmação de uma projeção, que fizemos no início do ano, da tendência na melhoria do fluxo de turistas. Claro que também é um reflexo na melhoria do cenário econômico, fazendo com que o turismo de lazer tenha sido aquecido nesse período”, pontuou Tinoco. O mês de julho favorece o turismo nacional, pois coincide com o período de férias nas regiões Sul e Sudeste do país, quando os viajantes buscam alternativas de lazer e entretenimento e são atraídos também pelo clima agradável desta época na capital.

 

Além do Centro Histórico, outras áreas e pontos turísticos da cidade apresentam destaque de visitação nesta época do ano, a exemplo da Igreja do Bonfim, Barra, Rio Vermelho, Casa do Rio Vermelho e fortes Santa Maria e São Diogo. A Secult estima que, durante a baixa estação, 84,4% dos turistas que visitam Salvador são nacionais (60,4% do interior da Bahia e 39,6% de outros estados) e 15,6% tem origem de outros países. Entre os estados brasileiros que mais emitem visitantes à capital baiana estão São Paulo, Rio de Janeiro, Sergipe, Pernambuco e Distrito Federal. Já no ranking dos países estão as nações da Argentina, Alemanha, Estados Unidos, Espanha e França.

 

Capacitação – Para estimular o fomento da economia para os próximos meses, a Prefeitura, por meio da Secult e em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis da Bahia (Abih), promove uma capacitação turística para impulsionar a venda de Salvador como destino turístico. Esse trabalho visa atualizar os profissionais que trabalham em agências de viagens, por exemplo, sobre os atrativos e novidades que a cidade dispõe para receber o turista. Dentre eles estão os novos trechos de orla requalificados, que integram uma belíssima paisagem, e equipamentos culturais como os espaços Pierre Verger da Fotografia Baiana e Carybé das Artes, além da Casa do Rio Vermelho.

 

A capacitação já ocorreu em São Paulo e Campinas (SP) e, em setembro, chega ao Rio de Janeiro (RJ). Neste mesmo mês, entre os dias 18 a 25, a atividade será realizada nas respectivas metrópoles francesa e espanhola, Paris e Madri. Serão apresentadas às operadoras turísticas internacionais as novidades em estrutura, cultura e lazer disponíveis para quem deseja aportar na capital baiana nos próximos meses.

 

Até o final do ano, mais cinco ações serão realizadas nas cidades de Brasília (DF), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre e Caxias (RS), e também em Buenos Aires, na Argentina, e Santiago, no Chile. Além disso, alguns eventos devem atrair visitantes para Salvador no próximo trimestre. Um deles é o show do ex-Beatle Paul McCartney, que ocorre em outubro. Segundo Cláudio Tinoco, o evento deve atrair 15 mil visitantes no final de semana.

 

Suporte ao turista – Para orientar os turistas que chegam à região do Centro Histórico – além de possibilitar maior sensação de segurança – a Guarda Civil Municipal (GCM) mantém o Grupo de Apoio ao Turista (GAT). A área de atuação tem início no Santo Antônio Além do Carmo e segue até a Praça Castro Alves.

 

Os agentes trabalham em pontos turísticos específicos como o Mercado Modelo, onde a Guarda Civil dispõe de um posto fixo de proteção patrimonial, em funcionamento 24h e que faz a cobertura do Elevador Lacerda, um dos cartões-postais mais visitados em Salvador. O órgão também dispõe de uma base móvel para atendimento ao turista, situada no Largo do Terreiro de Jesus, em funcionamento das 7h às 19h.

 

“Através do GAT, os guardas atendem ao público de forma a passar informações turísticas e históricas da cidade, alertar com dicas de segurança e indicar locais atrativos para que o turista possa desfrutar”, explica o supervisor de operações do grupamento, Tiago Machado. Os profissionais que atuam no GAT possuem fluência nos idiomas inglês ou espanhol e passam por capacitações constantes.

 

De acordo com Machado, as principais ocorrências registradas pelo grupamento no Centro Histórico são situações em que o turista necessita de atendimento em primeiros socorros, assim como em casos de furto. Oitenta guardas civis motorizados e a pé estão empenhados neste serviço. Além do trabalho rotineiro, o GAT intensifica as ações com efetivo maior para suporte em eventos específicos, a exemplo de festas de largo ou chegada de cruzeiros, o que favorece o aumento do fluxo de turistas na região durante todo o dia.