Quinta-Feira , 19 Outubro 2017

 

 

O calendário de encontros para orientar a população quanto à primeira fase do processo de reestruturação das linhas de ônibus de Salvador teve início nesta terça-feira (3), em diferentes pontos da cidade. As reuniões são promovidas pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) e visam instruir os usuários que utilizam o serviço de transporte público por ônibus, antes das alterações serem aplicadas. De acordo com a Semob, a etapa inicial do remanejamento das linhas está programada para começar ainda este mês. Moradores da Capelinha participaram, na tarde desta terça, de um encontro no Núcleo de Apoio à Comunidade, com representantes da Semob.

 

Eles conheceram as mudanças no transporte que afetarão o bairro e as localidades adjacentes, como Alto do Peru e Fazenda Grande do Retiro. Na ocasião, os cidadãos tomaram conhecimento de que as linhas Capelinha-Campo Grande-Barra R1 e Capelinha-Lapa/Campo Grande R2 passarão a ter destino final na Estação Acesso Norte - que funcionará como transbordo, nos moldes da Lapa, Mussurunga e Pirajá. A partir de lá, os passageiros poderão fazer uso do metrô e de outro ônibus urbanos através da integração com o Bilhete Único, pelo intervalo de duas horas. Com isso, o atendimento das linhas com destino a Barra e Lapa que saiam da Capelinha  passa de um intervalo de 42 para 17 minutos; e de 31 viagens por dia para 46 viagens por dia.

 

“A reorganização das linhas levará para a população a ampliação da oferta de serviços e promoverá melhoria da qualidade do transporte dos ônibus que circulam pela capital. Entre os benefícios estão: redução no tempo de espera dos passageiros nos pontos e terminais, redução no tempo de viagem nos coletivos, além de integração aberta e tarifária intra e intermodal”, explicou o responsável pelo Setor de Avaliação e Programação da Área do Subúrbio da Semob, Ricardo Godinho.

 

Nessa primeira fase, serão 77 linhas e 32 bairros envolvidos, dentre eles Bom Juá, Pau Miúdo, IAPI, Santa Mônica, Conjunto Marback, Stiep/Centro de Convenções, Vale do Matatu, Cabula, Pernambués, Saboeiro, São Gonçalo do Retiro, Nossa Senhora do Resgate, Conjunto ACM/Arraial do Retiro, Engomadeira, Arenoso, Tancredo Neves, Mata Escura/Jardim Santo Inácio, Sussuarana/Nova Sussuarana/Novo Horizonte, além de Alto do Peru, Fazenda Grande do Retiro, Capelinha. Um total de 15 reuniões serão promovidas pela Prefeitura para orientar a população sobre a restruturação.

 

Ao todo, serão quatro fases de reestruturação, e a expectativa é que todas as mudanças sejam implantadas paulatinamente até fevereiro do ano que vem. Godinho esclareceu que a proposta da reestruturação é solucionar os problemas que foram apontados pelos usuários de ônibus em Salvador através de consultas populares realizadas pela Prefeitura desde agosto. As queixas mais frequentes registradas pela população diziam respeito à insuficiência da oferta de transporte em relação à demanda; superlotação dos ônibus em horário de pico; e excessivo tempo de duração das viagens.

 

O educador físico Genisson Moreira, 49 anos, que esteve presente na reunião no Núcleo de Apoio à Comunidade, disse que já demorou uma hora e meia para ir até a Barra de ônibus. "Chega a ser o tempo de uma viagem para Camaçari, Feira de Santana. Essa proposta é interessante para a comunidade. Esperamos que essa junção de sistemas, envolvendo o transbordo e metrô, dê certo", observou. Morador da Capelinha há 50 anos, o eletricista Sacramento Pereira, 52, também acredita em melhorias. "A intenção da Prefeitura é melhorar a mobilidade, e isso vem sendo feito. Com o terminal Acesso Norte, as pessoas terão acesso a várias linhas de ônibus", disse.