Quinta-Feira , 14 Dezembro 2017

 

Como parte da reestruturação das políticas sociais implantadas nos últimos cinco anos na cidade, o prefeito ACM Neto inaugurou, na manhã desta quarta-feira (4), a primeira sala destinada à ludicidade de crianças vítimas de violência física, psicológica e sexual no Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas) da Liberdade. Estruturada com brinquedos, papel de parede colorido e ferramentas próprias para o atendimento especializado, a ludoteca, instalada por meio de uma parceria com o Instituto Sabin, possibilitará uma abordagem mais lúdica ao público infantil. O Creas Liberdade está situado na Rua Adelino Santos, no Curuzu e dispõe de uma equipe multidisciplinar que acompanha, anualmente, 62 crianças e adolescentes que tiveram os seus direitos violados, dentre os quais 39 cumprem medidas socioeducativas.

 

Além do prefeito ACM Neto, participaram da solenidade de inauguração da ludoteca o vice-prefeito Bruno Reis, o chefe de Gabinete da Prefeitura, João Roma, a titular da Secretaria Municipal de Proteção Social e Combate à Pobreza (Semps), Tia Eron, a analista de projetos do Instituto Sabin, Lian Carvalho, dentre outras autoridades. Durante a inauguração, o prefeito foi agraciado pela comunidade e ressaltou que pretende estender a implantação da ludoteca para as demais unidades de assistência social da cidade. “Essa sala é importante porque é uma forma diferente de fazer ressocialização e acolhimento às crianças que estão em situação vulnerável e que são vítimas do crime, presas fáceis para as drogas nas ruas de Salvador. Às vezes discutimos a redução da maior idade penal como se essa medida fosse resolver o problema, mas a solução principal está no acolhimento dos jovens, na orientação, apoio e acompanhamento das famílias”, discursou o prefeito.

 

O prefeito lembrou ainda do avanço que as políticas sociais tiveram nos últimos anos. “Quando chegamos em 2013, as políticas sociais estavam totalmente desestruturadas, era uma situação desesperadora, porque a gente via a nossa rede física abandonada e caindo aos pedaços. Eu me perguntava se era possível realizar um acolhimento social numa situação tão precária de trabalho e, em quatro anos, avançamos muito. As conquistas são significativas, estruturamos os programas e recuperamos a nossa rede física, medidas que possibilitaram um salto significativo no setor”, acrescentou. Segundo a secretária Tia Eron, a ludoteca é um instrumento essencial para que os profissionais conheçam as formas de violência sofrida pelas crianças, por meio de brinquedos, de maneira lúdica e menos dolorosa. “É um equipamento fantástico e que, em breve, deve ser implantado nas demais unidades”, disse. 

 

Funcionamento – O Creas Liberdade funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h, e das 13h às 17h, realizando, mensalmente, cerca de 80 atendimentos. Atualmente, 234 famílias são acompanhadas por ano na unidade, em virtude da violação de direitos. Salvador tem, atualmente, sete Creas, localizados nos bairros de Boca da Mata, Bonocô, Cabula, Liberdade, Fazenda Coutos, Garcia e Itacaranha. Neste locais, são realizados atendimentos e acompanhamento psicossocial; entrevistas; visitas domiciliares e institucionais; encaminhamentos à rede socioassistencial; campanhas socioeducativas e articulação com o Sistema de Garantia de Direitos (SGD), que envolve Ministério Público, Juizado da Infância e Juventude e Conselhos Tutelares.

 

O público-alvo destes centros são crianças e adolescentes vítimas de exploração sexual, mulheres em situação de violência, adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa, idosos com direitos violados, entre outros. Os atendimentos são realizados com o objetivo de fortalecer os vínculos familiares; incluir as famílias na rede de proteção social e serviços públicos; contribuir para romper o ciclo de violência no interior da família; colaborar para a reparação de danos e prevenir a reincidência de violação de direitos.

 

Obras – Após a inauguração da ludoteca, o prefeito ACM Neto autorizou o início das obras de limpeza do canal da rua do Rio Negro, no Curuzu, e da Rua Nadir de Jesus, em Santa Mônica. O investimento é de R$ 549 mil. Esta, segundo o prefeito, foi a obra mais votada pela comunidade, durante a consulta popular realizada pelo programa Ouvindo Nosso Bairro. Além da limpeza de canal, também foi autorizada a iluminação em LED de toda a feira do Japão, como parte do programa Salvador Bairro a Bairro.

 

Instituto Sabin – O Projeto Ludotecas é uma iniciativa do Instituto Sabin, criado em 2008, com o objetivo de oferecer aos jovens vítimas de violência um espaço para atendimento, com a ajuda de uma equipe de profissionais especializada. Mais de 30 mil pessoas já foram impactadas pelo projeto, que possui nove unidades no estado da Bahia, sendo sete em Salvador, uma em Barreiras e uma em Luís Eduardo Magalhães. Ao todo, já são 76 unidades instaladas em fóruns de tribunais, hospitais regionais e Creas do Distrito Federal, Minas Gerais, Goiás, Pará, Bahia, Mato Grosso do Sul e Tocantins.

 

O instituto também oferece capacitação para os profissionais que atuam diretamente com as ludotecas. Segundo a analista de projetos, Lian Carvalho, as próximas turmas devem ser abertas no primeiro semestre de 2018. “Esse instrumento vai ter uma utilidade lúdica para que a criança exponha a sua problemática. Por meio dela, a criança vai representar o que está acontecendo na sua família e no seu convívio com a sociedade, sem que seja necessário falar de maneira direta sobre o problema que a está acometendo. É um caminho menos doloroso para a solução dos problemas”, complementa.