Quinta-Feira , 14 Dezembro 2017

 

Além de uma vasta programação cultural de domingo a domingo através do projeto Pelourinho Dia e Noite 2017, lançado nesta quinta-feira (5) pela Prefeitura, o clima de valorização do Centro Histórico também está presente em outras ações municipais. Uma delas é a substituição das barreiras de trânsito em concreto, mais conhecidas pela população como “gelo baiano”, por vasos com plantas no Pelourinho.

A iniciativa é realizada através de parceria entre a Diretoria de Gestão do Centro Histórico, vinculada à Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), a Secretaria Cidade Sustentável e Inovação (Secis) e a Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador). De acordo com a diretora de Gestão do CH, Eliana Pedroso, a substituição tem como intuito proporcionar mais beleza ao Pelourinho, um dos principais pontos turísticos da capital baiana.

A planta ornamental utilizada é a Dracena reflexa variaegata, popularmente chamada de pleomele, com forração de liríope. Os vasos com as espécies podem ser encontrados em locais como a entrada do Largo de São Francisco, a Rua das Laranjeiras e a Rua Gregório de Mattos.

A novidade tem agradado a comerciantes e frequentadores do local, como o presidente da Associação dos Comerciantes do Pelourinho (Acopelô), Clarindo Silva, também proprietário do Restaurante Cantina da Lua. “Eu sou daqueles que tive a bênção de ver este Centro Histórico cheio de árvores, plantas e flores. Essa beleza da natureza foi tirada de uma forma muito brusca. Substituir o gelo baiano por qualquer coisa que envolva plantas é fantástico!”

Silva ainda aproveitou para chamar a atenção para a necessidade de a população preservar a ação. “Gostaria que a sociedade visse isso com bons olhos e não promovesse depredação, pois o vandalismo é responsável por muitas coisas ruins que acontecem na cidade. Todos devem ter consciência de conservar o bem público.”