Terça-Feira , 12 Dezembro 2017

 

Salvador possui 231 praças públicas que são ótimas alternativas para quem deseja levar as crianças para se divertirem em equipamentos e brinquedos ao ar livre. Esse é o número de espaços que a Prefeitura já entregou à população desde 2013, como proposta de promover a reocupação desses ambientes por famílias, sem distinção de classe social ou faixa etária. Na Praça ACM, em São Caetano, por exemplo, é comum encontrar meninos e meninas de diferentes idades correndo, pulando, andando de bicicleta ou praticando alguma atividade recreativa. O local, segundo a Companhia de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Desal), é a praça mais frequentada da capital baiana - uma média de 700 crianças costuma visitar o equipamento em horários de pico e nos finais de semana. Esse número deve aumentar no Dia das Crianças.

 

“Ao assumir a gestão, o prefeito ACM Neto fez avaliação dos espaços públicos que estavam esquecidos e fora do convívio das pessoas. A partir disso, foi definido como prioridade a implantação de atrativos que fossem âncora para atrair famílias e principalmente as crianças”, explica o presidente Desal - autarquia vinculada à Secretaria de Manutenção (Seman)-, Marcílio Bastos.

Com esse pensamento, o município introduziu espaços e parques infantis em todas as praças construídas, reconstruídas ou requalificadas  nos últimos cinco anos . A ideia é inserir ambientes mais seguros e agradáveis para a garotada, similares a playgrounds de alto padrão. Geralmente esses espaços são multiuso, onde o público infantil pode buscar recreação em balanço, escorregadeira, gangorra, casinha de Tarzan, amarelinha, castelinho, mini-passarela e mesas para brincar com brinquedos. 

Algumas praças possuem até mais opções diferenciadas, como pistas de minicooper - usada para caminhadas e para corridas de minibike e velotrol -  e de skate e miniquadra, que pode ser usada para partidas de “golzinho”. Os mobiliários urbanos são procedentes da linha de produção da própria fábrica da Desal, localizada na BR-324. Sempre na fabricação dos itens, são levados em conta critérios de acessibilidade, conforto e segurança das crianças que fazem uso diário desses equipamentos para o lazer. “Conseguimos desenvolver mobiliários de acordo com necessidade do local, incluindo equipamentos anti-vandalismo que atendem aos problemas de segurança pública e social que as grandes cidades sofrem", pontua Marcílio.

A partir de 2018, as praças que serão entregues receberão novos mobiliários, aumentando ainda mais a variação de brincadeiras. Além disso, serão implantados tabela de basquete nas miniquadras, pistas de patins e patinete, além de espaço destinado à recreação com mesas de jogos, envolvendo dominó, xadrez, baralho, ping pong e futebol de botão. "Serão as primeiras áreas gratuitas para  jogos em espaços públicos. Salvador, de ponta a ponta, sai na frente do Brasil pra ter um cardápio maior, que atenderá  bem as crianças e o ciclo de evolução delas para adolescência”, revela o titular da Desal.

Destaques - Maior praça municipal de Salvador, com 37 mil metros quadrados, a João Mangabeira, nos Barris, integra o conjunto de espaços públicos entregues à população pela administração municipal. Inaugurada em março deste ano, lá, é possível encontrar uma grande movimentação de crianças e adolescentes. Beneficiada com trabalho de paisagismo, o local tem como diferencial áreas para piquenique e gastronomia, além de quadra poliesportiva e um campo de futebol com vestiário, que costuma receber crianças de escolinhas de futebol para campeonatos e treinos.  

As praças da Biblia (Ogunjá), São Braz (Plataforma), Jorge Freire (Stiep), Luís Gama (Largo do Tanque) e Myriam Fraga (Itaigara) são outras que se destacam no cenário da cidade. Em breve, a Prefeitura entregará outros ambientes de referência para o público infantil. São elas:  Praça Dendezeiros (Bonfim), Lord Cochrane (Federação), Julieta Fahel (Fazenda Grande II), Poeta Carlos Torres (Itapuã) e Dique do Cabrito (Pirajá).