Terça-Feira , 16 Janeiro 2018

 

A localidade mais conhecida pelas manifestações de fé e religiosidade em Salvador será alvo de melhorias a serem implantadas pela Prefeitura, realizadas por meio de dois projetos. O prefeito ACM Neto lançou nesta quarta-feira (10), na Praça do Largo do Bonfim, o edital de licitação para requalificação da Colina Sagrada – que inclui a Praça do Largo do Bonfim e do Largo da Baixa do Bonfim. A iniciativa vai complementar um outro projeto, denominado Caminho da Fé, na Avenida Denzedeiros, cujo contrato para garantia dos recursos foi assinado com a Caixa Econômica Federal, na mesma cerimônia. Ao todo, os dois projetos demandarão investimentos da ordem de R$ 28 milhões, entre recursos municipais e federais.

 

Participaram da solenidade o vice-prefeito Bruno Reis, a presidente da Fundação Mario Leal Ferreira (FMLF), Tânia Scofield, o reitor da Basílica do Bonfim, Padre Edson Menezes, o coordenador da Pastoral Nacional do Turismo, Padre Manoel Filho, o superintendente em exercício da Caixa, Vivaldo Oliveira, e o representante PAC Cidades Históricas / Iphan, Márcio Vitor Bastos, entre outras autoridades, que presenciaram ainda a assinatura da ordem de serviço para requalificação asfáltica da Avenida Fernandes da Cunha, nos Mares.

 

ACM Neto destacou que a Prefeitura – que durante toda a semana tem realizado ações na Cidade Baixa – concebeu um projeto de requalificação entendendo a importância da região para a vida religiosa da cidade. “Com a conclusão dessa licitação, vamos iniciar as obras de recuperação da Colina Sagrada, assegurando um novo visual, um novo aspecto a essa região, que é o coração da fé do povo baiano. A Prefeitura vai acompanhar de perto, pois sabemos o quanto é importante essa área para o turismo da cidade, para a vida religiosa de Salvador. Será, portanto, uma obra acompanhada com toda atenção e carinho pela Prefeitura”, afirmou o prefeito, anunciando que o prazo previsto para entrega é de 12 meses.

 

“É um dia de muita glória para todos. Em nome da irmandade, de fiéis e visitantes, agradeço à Prefeitura pela sensibilidade e boa vontade com a Colina Sagrada. Com a requalificação da praça, a basílica ficará melhor visualizada. Turistas terão mais conforto e pessoas poderão contemplar melhor a Mansão da Misericórdia e pedir bênçãos ao Senhor do Bonfim. O Caminho da Fé vai ligar a Colina Sagrada ao Memorial Irmã Dulce e, nesse cenário, as pessoas contemplarão, meditarão e farão orações”, avaliou o padre Edson Menezes.

 

Os projetos urbanísticos – da requalificação da região da Colina Sagrada e do Caminho da Fé – são coordenados pela FMLF. No caso da Colina Sagrada, a proposta é potencializar o caráter simbólico da Igreja Basílica de Nosso Senhor do Bonfim em relação ao entorno, com reforço do eixo Largo/Catedral. Serão ampliados os limites da Praça do Largo para dar a sensação de continuidade das escadarias da igreja. O investimento será de cerca de R$17 milhões, com recursos municipais.

 

Toda a pavimentação do local será composta por mosaico e grafismos marcados no piso em pedra portuguesa. O sistema viário será redesenhado com retirada das vias em frente à entrada da escadaria principal e à Casa dos Romeiros. Com isso, os motoristas deverão fazer o retorno pelos fundos da basílica, junto à Casa do Juiz da Devoção, na esquina com a Ladeira dos Romeiros.

 

Integrada ao conjunto de casas do entorno, será criado o Abrigo de Velas, um espaço próprio para os fiéis acenderem velas e eliminar riscos de incêndio na igreja. Também será disponibilizado o espaço de distribuição de água benta, com a função de ofertar aos visitantes o acesso à água santificada.

 

Baixa do Bonfim – Na parte baixa da Colina Sagrada, a Praça Euzébio de Matos, também conhecida como Baixa do Bonfim, é um local de grande uso de moradores e visitantes, além de possuir importante papel nos grandes eventos religiosos da igreja. A requalificação contará com redesenho da área, que ficará integrada aos arcos da Ladeira do Bonfim. Com isso, haverá a reativação dos vãos dos arcos – os locais vão servir para atividades comerciais e de serviços.

 

No centro da área de convivência e lazer, será disposto um pequeno palco para realização de eventos pela comunidade. Parte da área será destinada à criação de um estacionamento público, incluindo baias para ônibus e vagas para vans e motocicletas, para atender a demanda das vagas excluídas no Largo do Bonfim. A ligação entre as partes alta e baixa da Colina Sagrada ocorrerá por meio de rampas e escadarias que serão reposicionadas com acessibilidade universal.

 

A requalificação da Colina Sagrada tem como diretriz a preservação e valorização do Conjunto Arquitetônico, Urbanístico e Paisagístico da Colina Sagrada do Senhor do Bonfim, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Ao longo dos anos, a Igreja do Bonfim e entorno constituíram um importante ponto da identidade cultural baiana, de expressivo valor afetivo para os fiéis, da vivência da diversidade e da tolerância religiosas.

 

Peregrinação de fiéis – A requalificação da Colina Sagrada vai complementar o chamado Caminho da Fé – projeto que vai transformar a Avenida Dendezeiros, que liga o Memorial de Irmã Dulce (Largo de Roma) à Basílica do Bonfim (Bonfim), em um local de peregrinação de fiéis e que vai impulsionar o turismo religioso na capital baiana. Com recursos na ordem de R$11 milhões, oriundos do Ministério do Turismo, o projeto pretende requalificar 1,1km de extensão de via.

 

Do ponto de vista conceitual, a premissa foi priorizar o uso do pedestre, ampliando os passeios com faixas de circulação amplas e bem definidas, arborização da área, iluminação pública, sempre com foco na acessibilidade universal. Dentre os itens a serem implantados está uma faixa de jardim no mesmo nível do passeio, com área permeável, disposta ao longo de toda a avenida.

 

O paisagismo contará com a manutenção das árvores existentes e que estejam em bom estado, além do plantio de mais dendezeiros, para proporcionar um caminho agradável de sombra à população. Ao longo do trajeto, serão implantados bancos e totens, com placas alusivas a importância histórica da área, e iluminação cênica para valorização e segurança do percurso.

 

Após a assinatura do contrato, a próxima etapa será a avaliação do projeto pela Caixa para aprovação dos recursos. Em seguida, será a vez do lançamento do edital de licitação para escolha da empresa que vai executar as obras. A expectativa da Prefeitura é de que as intervenções para a implantação do Caminho da Fé sejam iniciadas ainda no primeiro semestre deste ano.