Quinta-Feira , 20 Setembro 2018
0
0
0
s2sdefault

Um evento cada vez mais diversificado para celebrar com estilo a estação mais florida do ano na capital baiana. Promovido pela Prefeitura, o Festival da Primavera chega à sexta edição em 2018 e traz muito mais atrações e novidades em 15 dias de programação espalhada em 21 localidades da cidade. As atividades do Festival - um dos principais do Calendário Oficial de Eventos de Salvador - já começam neste sábado (15). Os detalhes da ação foram apresentados em coletiva realizada nesta sexta-feira (14), no Centro Cultural da Câmara.

Estiveram na ocasião o presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington; os secretários Marcus Passos (Ordem Pública) e Geraldo Júnior (Trabalho, Esporte e Lazer); o presidente da Fundação Gregório de Mattos (FGM), Fernando Guerreiro; e o subsecretário de Cultura e Turismo (Secult), Cristian Cardoso, além de outras autoridades e imprensa. Como nas demais edições, o Festival da Primavera segue o intuito de diversificar e descentralizar as atividades, priorizando a ocupação dos espaços públicos.

Dentre as novidades este ano estão a mudança da Volta no Dique e da Maratona Salvador para o mês de setembro; a realização do Rei e Rainha do Mar e da 1ª Primavera no Mar, em São Tomé de Paripe; a 1ª Festa San Gennaro, no Rio Vermelho; a participação dos Espaços Boca de Brasa e mais espaço para atividades esportivas. Já no quesito shows, um dos destaques é a apresentação do cantor Lenine, no dia 22, quando a estação das flores entra oficialmente em ação. A programação completa já está disponível no site www.festivaldaprimavera.salvador.ba.gov.br.

Reflexos – De acordo com o presidente da Saltur, o Festival da Primavera já é um evento consolidado e traz diversos outros benefícios para a cidade. “(O Festival) vem se somar a todas as outras atividades, desenvolvidas ao longo do ano, movimentando a economia da cidade. As pessoas costumam brincar que o soteropolitano gosta muito de festa e todos podem ver na programação que tem festa, sim, mas tem corrida, tem bicicleta, tem toda a parte musical e tudo isso atrai visitantes para Salvador. Com isso, estamos ativando restaurantes, ambulantes, enfim, todas as atividades da economia criativa”, relatou Edington.

Fernando Guerreiro salientou que o Festival reforça a intensa programação cultural que ocorre na capital durante todo o ano. “Temos exposições, oficinas, cursos e espetáculos teatrais e musicais acontecendo em vários pontos da cidade. E o mais importante: descentralizando o apoio à cultura. É um movimento bastante amplo”, pontuou o presidente da FGM.

A ampliação do espaço para as atividades esportivas também foi destacado pelo secretário Geraldo Júnior. “Já temos com os demais órgãos grandes parcerias, de ordem transversal, para a participação dessas atividades relacionadas ao esporte e lazer no calendário de eventos. No Festival, dois destaques são dados, sendo um a Copa das Ligas, que é uma tradição na cidade e que hoje conta com 16 equipes participantes na categoria sub-16. O outro é o Ruas de Lazer, que já chega a 64 edições mensais em parceria com as Prefeituras-Bairro”, completou.

0
0
0
s2sdefault