Segunda-Feira , 19 Novembro 2018
0
0
0
s2sdefault

Moradores do Subúrbio participaram, nesta quinta-feira (8), da “Tenda Esportiva: saúde e cidadania”. A ação social foi realizada no Parque São Bartolomeu, em Plataforma, onde foram montadas salas de atendimentos para oferta de serviços gratuitos ligados a programas sociais, habitação e orientações jurídicas. Com apoio da Prefeitura, a iniciativa foi promovida pelo Movimento de Cultura Popular do Subúrbio, ONG que atua na região há 16 anos.

No local, a população teve acesso ao atendimento do Balcão de Justiça, postos do Centro de Referência e Assistência Social (Cras) e Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas), Primeiro Passo e o Minha Casa Minha Vida. Todas essas assistências - exceto Cras e Creas - também são disponibilizadas à população de segunda a sexta, das 8h às 17h, nas dez Prefeituras-Bairros (Centro/ Brotas, Subúrbio/Ilhas, Cajazeiras, Itapuã, Cidade Baixa, Barra/Pituba, Cabula/Tancredo Neves, Pau da Lima, São Caetano/Liberdade e Valéria) existentes na cidade.

A diarista Eliete Santos Silva, 57 anos, foi ao local para se cadastrar no Minha Casa Minha Vida. Ela contou que, por conta das atuais condições financeiras, mora junto com o atual companheiro e dois filhos na casa da sogra. “Nada melhor do que ter o próprio lar, né? Espero ser beneficiada pelo programa, que já ajudou muita gente que tem dificuldades de obter moradia.” Também na fila para se cadastrar no programa, a dona de casa Ana Maria Conceição, 52 anos, elogiou o atendimento perto de casa. “Bom que não preciso gastar transporte para me deslocar. Moro a 10 minutos daqui do parque. Vai dar para voltar andando, sem pegar engarrafamento”, disse.

Demais atendimentos – Na mesma sala de cadastro do programa habitacional, os cidadãos tiveram a chance de se inscrever no programa municipal Primeiro Passo, que tem como finalidade promover o desenvolvimento infantil através do apoio às famílias com crianças em idade de creche e pré-escola (do nascimento a 5 anos) que não estejam matriculadas nas unidades de ensino públicas ou conveniadas, por falta de oferta de vaga. O auxílio financeiro concedido às famílias carentes é combinado com ações de educação e saúde.

Quem foi ao Balcão de Justiça pôde receber orientações sobre pensão alimentícia, dissolução de união estável, divórcio e conflitos de vizinhança com baixa complexidade, além de outras questões cíveis. Já na sala próxima dali, assistentes dos Cras e Creas receberam interessados em conhecer os serviços oferecidos por essas unidades instaladas em Salvador.

Os Cras atendem famílias que, em decorrência da pobreza, estão vulneráveis, privadas de renda e do acesso a serviços públicos. Já os Creas são espaços que funcionam como verdadeiros núcleos estruturantes de um conjunto de ações sociais especializadas, voltadas às vítimas de exploração sexual, mulheres em situação de violência e adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa.

0
0
0
s2sdefault