Segunda-Feira , 10 Dezembro 2018
0
0
0
s2sdefault


A Associação Brasileira de Recursos Humanos Seccional Bahia (ABRH-BA), pelo segundo ano consecutivo, concedeu ao Parque Social, entidade parceira da Prefeitura, o Prêmio Ser Humano. Na edição deste ano, o programa contemplado foi o Comunidade Empreende (PCE), na categoria Gestão de Pessoas/Sustentabilidade. O PCE também disputará o prêmio nacional.

A cerimônia de premiação foi realizada nesta terça-feira (04), no Hotel Fiesta, em Salvador. O Prêmio Ser Humano é um reconhecimento da ABRH a casos de sucesso na área de gestão de pessoas, com o objetivo de estimular boas práticas que inspirem pessoas e organizações a fazerem a diferença. Em 2017, o Parque Social foi premiado pelo Programa Agentes da Educação.

O PCE tem a finalidade de disseminar a cultura de autodesenvolvimento nas comunidades de Salvador, através do empreendedorismo social, potencializando empreendedores sociais, organizações comunitárias, ativos da comunidade e a educação cidadã. Já foi realizado no Bairro da Paz, Centro Histórico e neste ano atendeu a região do Nordeste de Amaralina.

“Tem sido muito importante todo esse contato com a capacitação. Confesso que não sei como estaria o posicionamento de meu negócio sem a supervisão da equipe do PCE. O sentimento é de eterna gratidão por todo aprendizado, por todas as oportunidades e incentivo. Hoje tenho a consciência do quanto é importante e fundamental acreditar em nossos sonhos e, somado a isso, poder agregar valor ao conceito do social e sustentável”, declarou Vanessa Freitas, idealizadora do empreendimento Sobremandalas.

De acordo com a presidente de honra do Parque Social, Rosário Magalhães, a premiação representa o reconhecimento da instituição que atua em prol do desenvolvimento sustentável e acredita no potencial das pessoas e das comunidades. “É importante ressaltar que a tecnologia foi criada pelo Parque, mas o sucesso depende da participação ativa de todos os envolvidos e do apoio dos parceiros. Este prêmio é um estímulo para continuarmos a fazer um trabalho diferente e que contribua de forma significativa para a redução das desigualdades sociais, de forma sustentável”, destacou.

0
0
0
s2sdefault