Segunda-Feira , 10 Dezembro 2018
0
0
0
s2sdefault


Em outubro passado, a dona de casa Maria Anunciação Bispo dos Santos, de 69 anos, comemorava a reforma da casa promovida pela Prefeitura, através do programa Morar Melhor. Nesta quinta-feira (06), outro motivo a fez ficar radiante novamente: a reconstrução da Escola Municipal Engenho Velho da Federação, onde estuda há dois anos com a neta. A autorização para a demolição da estrutura em pré-moldado e a assinatura da ordem de serviço para início imediato das obras foram feitas pelo prefeito ACM Neto, acompanhado do secretário Bruno Barral (Educação), demais autoridades, comunidade escolar e imprensa.

Esta é a quarta de uma série de 16 escolas municipais que estão em situação precária e serão demolidas para dar lugar a estruturas mais confortáveis e seguras para alunos, professores e funcionários. “A gente procura, com isso, oferecer melhor condição para os alunos com escolas novas, no mesmo padrão de escolas particulares e com todo conforto, além de aumentar o número de vagas. Aqui, na antiga escola, estavam matriculados cerca 300 alunos e na nova unidade terá capacidade para atender a 900 alunos, ou seja, estamos triplicando o número de vagas ofertadas aqui e isso está acontecendo em toda Salvador”, afirmou o prefeito.

Para erguer o novo imóvel, que terá 1.643 m² de área construída, serão investidos R$4,9 milhões, com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). A unidade de ensino terá sala de coordenação, secretaria, diretoria, sala dos professores, depósito de material didático, sala para Atendimento Educacional Especializado (AEE), sala multiuso, sala de leitura e solário, além de quatro salas de ensino infantil com banheiro e outras oito salas de aula comuns.

Além disso, a estrutura terá parque infantil, quadra poliesportiva, refeitório, cozinha, triagem de alimentos, depósito de merenda, lavanderia, depósito de material de limpeza, rampa e sanitários para alunos, professores, funcionários e pessoas com deficiência, além de guarita. As obras estão previstas para serem concluídas em janeiro de 2020.

Expectativa – Lecionando na unidade escolar há 17 anos, a professora das turmas do 5º ano e de Educação de Jovens e Adultos (EJA) da unidade, Andréa Santana, contou como estava a situação do imóvel, erguido há três décadas, nestes últimos anos. “Preocupante. Em época de chuva ficava imaginando porque em minha sala chovia torrencialmente, vínhamos porque tínhamos que vir. Recentemente, chegava a cair até pedaços do telhado e ficávamos preocupados em machucar alguma criança. A comunidade estava triste em ver a escola decaindo aos poucos e somente promessas. Com a mudança das atividades para outro local, mais distante, muitas pessoas deixaram de frequentar as aulas, principalmente as senhoras, à noite. Finalmente, está sendo realizado o sonho da reconstrução”, relatou.

O caso de dona Maria da Conceição reforça a declaração da professora. A aluna contou que, por conta das atividades da Escola Municipal Engenho Velho da Federação terem sido transferidas provisoriamente em um imóvel alugado na Avenida Vasco da Gama, ou seja, mais distante de casa, ela tem dificuldades para frequentar as aulas diariamente. “Tenho artrose no joelho, então fica muito difícil pra mim”.

Ao ver ao vivo o início da reconstrução da unidade escolar, demonstrou a mesma alegria dos demais moradores. “Nossa, quando eu soube dei pulo, gostei mesmo! Isso é maravilhoso, Deus! Vou conseguir voltar a estudar todos os dias!”, afirmou.

A vizinha e colega Renildes da Costa Oliveira, 57 anos, aluna 4º ano do Ensino Fundamental, revelou ansiedade com o novo imóvel. “Espero que saia essa escola o mais rápido possível. Meus três filhos se formaram aqui, meus netos também estudam aqui, todos no bairro necessitam desse colégio para não precisarem se deslocar para longe”, completou.

0
0
0
s2sdefault