Sábado , 16 Fevereiro 2019
0
0
0
s2sdefault

Foto: Bruno Concha - SECOM

O descarte de lixos, materiais inservíveis, madeiras e entulhos tem se tornado cada vez mais comum no entorno da Lagoa dos Pássaros, localizada no bairro do Stiep. Como forma de combater essa prática, a Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb), junto à Sotero Ambiental, realizou, nesta terça-feira (12), uma campanha educativa na região para a conscientização dos moradores sobre o descarte correto do lixo no local e horário adequado.

Através da abordagem porta a porta, os moradores foram orientados a respeitar o horário da coleta e cuidar do meio ambiente, já que a lagoa é uma área de preservação ambiental e não um ponto de descarte lixo. Imãs de geladeira foram entregues aos moradores como forma de lembrete, contendo os dias das coletas, que são sempre às terças, quintas e sábados, às 20h.

“Essa é uma região com coleta regular do lixo, mas a população também precisa colaborar para que essa prática inadequada não traga prejuízos à natureza nem à saúde da população. Nosso objetivo, através dessa ação, é reforçar a necessidade de cuidar de onde vivemos, descartando lixo no local correto, cuidando da natureza e de nós mesmos”, afirma a chefe de Fiscalização da Limpurb, Cristina Teresa.

A aposentada Maria Aparecida Trindade, 56, conta que já presenciou muitos vizinhos descartando o lixo depois do horário de coleta. “Essa ação é muito importante porque alerta os moradores sobre a necessidade de descartar o lixo de maneira correta. Esse é um trabalho em conjunto. Não adianta só a Limpurb fazer a coleta se os moradores não fazem a sua parte. Eu, quando vejo isso acontecer, chamo a atenção do morador. Se cada um fizesse sua parte, tudo seria melhor”, declara.

A dona de casa Luciana Barbosa, 43, conta que faz questão de ensinar à neta de cinco anos que não se deve jogar lixo no chão, ensinamento que a criança já anda reproduzindo. "Além dela não fazer mais isso, ainda reclama com quem vê fazendo. Espero que essa ação, que é tão importante, tenha o mesmo efeito, pois é um trabalho de educação. O meu desejo é que as pessoas se conscientizem de uma vez por todas porque a verdade é que a população já sabe que isso é errado, mas muitos insistem no erro. Para mudar, só depende de nós”, afirma Luciana.

 

0
0
0
s2sdefault