Sábado , 25 Maio 2019
0
0
0
s2sdefault

Foto: Bruno Concha - SECOM

Distribuição de cartilhas e materiais educativos sobre os cuidados e monitoramento da água, exposição de livros e de uma mostra científica com a demonstração do equipamento que mede o cloro e de algumas bactérias que podem ser encontradas na água se não tratada. As ações fizeram parte de uma ação realizada na manhã desta sexta-feira (22), no Dique do Tororó, em celebração ao Dia Mundial da Água.

Promovida pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), através da Vigilância Ambiental, as atividades finalizaram a programação da 1º Semana Municipal de Água e Saúde Ambiental de Salvador, iniciada na última terça-feira (19). A programação envolveu apresentações de vídeos, palestras, metodologia de avaliação da qualidade da água e jogos de pergunta e resposta em diversas escolas municipais, como a Hildete Lomanto, situada no Garcia.

A bióloga da Vigilância Ambiental Patrícia Drummond destacou a importância da água para o bem-estar do cidadão. “A água é um recurso muito importante para o nosso dia a dia e para nossa saúde. É necessário sensibilizar a população para que se tenha o cuidado com a água. Precisamos cuidar desse recurso para que tenhamos uma água de qualidade, que é um recurso indispensável para nossas vidas”, afirmou.

A população deve ficar atenta a algumas características da água, como explica Lídia Paraguaçu, também bióloga da Vigilância Ambiental da SMS. “Fazemos o monitoramento de água na cidade e, identificado qualquer tipo de irregularidade, é passado para a Embasa. Mas é preciso prestar atenção caso a água apresente algum tipo de odor, coloração escura ou turva. Para evitar essa situação, é necessário fazer a limpeza da caixa d’água a cada seis meses, prazo em que o cloro já adicionado pela Embasa fica ativo”, declarou.

O técnico de refrigeração Carlos Eduardo Souza, 28 anos, demonstrou sua satisfação com a ação. “Nós dependemos da água e precisamos ter qualidade. Esse trabalho que está sendo feito é muito importante porque conscientiza a população. Temos o direito de cobrar tanto das vigilâncias quanto das concessionárias de água, mas também temos o dever de proteger esse recurso e utilizar de forma adequada”, pontuou.

0
0
0
s2sdefault