Terça-Feira , 23 Julho 2019
0
0
0
s2sdefault

Foto: Bruno Concha - SECOM

A estátua Mariana, que integra o conjunto As Meninas do Brasil – popularmente conhecido como “As Gordinhas de Ondina”-, já se encontra com toda sua estrutura de base recuperada e reinstalada na Praça Eliana Kertész, em Ondina. A Superintendência de Conservação e Obras Públicas (Sucop) realizou a troca de toda a estrutura metálica que fica chumbada em uma base de concreto.

A Fundação Gregório de Mattos (FGM) ainda irá fazer o restauro da pintura no próprio local. Por isso, a escultura, que sofria com oxidação da estrutura de sustentação e chegou a tombar no mês passado, durante as chuvas, está isolada.

O diretor de Execução de Obras da Sucop, José Monteiro, afirma que, assim como Mariana, a estátua Catarina também teve a sua base trocada e também terá a pintura restaurada pela FGM. Já Damiana, que já tinha sido retirada do local devido às obras de drenagem durante a primeira etapa da requalificação da orla de Ondina, está com a estrutura de base intacta e não teve necessidade de reparos.

O conjunto de esculturas As Meninas do Brasil foi fundida em bronze sobre base de concreto. De autoria da artista plástica Eliana Kertész (1945-2017), a peça foi implantada em 2004 e homenageia três etnias matrizes do Brasil: a negra, a branca e a índia.

Damiana, Mariana e Catarina trazem o significado de passar uma mensagem de amor e respeito às diferenças. Numa atitude lúdica, cada estátua foi posicionada intencionalmente para direção de três continentes do globo terrestre: Damiana contempla o mar em direção da África; Mariana vislumbra Portugal; e Catarina olha para o continente da América.

Trabalho de restauração - A Diretoria de Patrimônio e Humanidades da FGM é o órgão da Prefeitura responsável por desenvolver um trabalho rigoroso para restauração de monumentos. A ação envolve todos os cuidados necessários, pois é preciso identificar as formas originais antes de começar o processo de restauro, através de pesquisas, fotos e diversos registros.

Desde 2013, a Prefeitura investiu cerca de R$3 milhões apenas na restauração ou confecção de mais de 70 monumentos históricos da cidade. Dentre eles: Marco de Fundação da Cidade do Salvador (Porto da Barra), Estátua de Thomé de Souza (Praça Thomé de Souza, Centro), Estátua do Visconde de Cairu (Comércio), Monumento em homenagem a Jorge Amado (Imbuí), Estátua do Barão do Rio Branco e Relógio de São Pedro (Avenida Sete de Setembro, no Centro), Estátua de D. Pedro II (Praça Almeida Couto, em Nazaré), Escultura Sereia do Rio Vermelho (Rio Vermelho), Panteão de Pirajá (Pirajá), Herma de Labatut, entre outros..

0
0
0
s2sdefault