Segunda-Feira , 16 Dezembro 2019
0
0
0
s2sdefault

Foto: Divvulgação

Depois do Elevador do Taboão, na semana passada, outro importante local do Centro Histórico de Salvador será requalificado pela Prefeitura. A ordem de serviço para recuperação dos Arcos da Ladeira da Montanha será assinada pelo prefeito ACM Neto nesta quarta-feira (12), às 14h30, na parte alta da ladeira, próximo ao estacionamento da Castro Alves, com a presença de gestores municipais e autoridades.

O projeto foi elaborado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e doado para o Executivo municipal que, com recursos próprios, viabilizará as intervenções. Com investimento de R$ 3.458.407,91, a obra será executada pela RC Restaurações e Construções Eireli, vencedora da licitação, em 12 meses.

O projeto de requalificação das edificações tem como diretriz principal recuperar esse importante conjunto edificado no final do século XIX, composto por 17 arcos, destacando seus valores artísticos e suprimindo elementos e volumes que atualmente descaracterizam o conjunto. As estruturas dos arcos apresentam degradações tanto na parte estrutural quanto nas instalações elétrica e hidrossanitária, resultando em ambientes insalubres aos ocupantes – no local funcionam serralherias e marmorarias.

Impacto – A ideia, com as obras, é melhorar as condições de habitabilidade e salubridade nos espaços internos. Com isso, será oferecido mais conforto para os ferreiros e marmoreiros que desenvolvem essas atividades há muitos anos no local e são referência para o restante da cidade.

Próximo aos arcos, as intervenções contemplarão requalificação da iluminação pública e inserção de iluminação cênica voltada para o destaque dos Arcos. Internamente, as estruturas que têm “pé direito” alto ganharão mezaninos para um melhor aproveitamento do espaço.

As obras serão divididas em duas etapas, a fim de não prejudicar o dia a dia dos artífices. Em diálogo permanente com eles, a Prefeitura já realizou duas reuniões e o cronograma de obras está sendo discutido conjuntamente. A proposta entre as partes é que, durante o período das obras, os artesãos exerçam as atividades em um novo anexo, na Ladeira da Conceição.

0
0
0
s2sdefault