Terça-Feira , 23 Julho 2019
0
0
0
s2sdefault

Foto: Divulgação

Sábado é dia de Rock. O ritmo alucinante vai animar o Palco Toca Raul – Rio Vermelho. A atração deste sábado (15), às 17h, é o projeto “Clube dos Bons Sons – Rock de Rua”, que contará com as apresentações das bandas Via Sacra e Malcriado Mudo. A iniciativa conta com o apoio da Prefeitura, através da Fundação Gregório de Mattos, e objetiva democratizar o acesso à cultura musical nos espaços públicos da capital baiana.

Em sua sétima edição, o “Clube dos Bons Sons – Rock de Rua” já realizou shows com mais de 70 bandas. O projeto já passou por vários pontos da cidade, como Avenida Magalhães Neto, Dique do Tororó e Porto da Barra.

A ideia surgiu com o objetivo de trocar informações, notícias, agendas de shows, lançamentos e descobertas sobre o estilo musical na cidade. O que era um grupo se transformou em um clube, abrindo espaço democrático e fortalecendo a cultura rock na cidade.

Histórico - A história do rock em Salvador começou nos anos 1950, quando o garoto Raul Seixas montou a banda Relâmpagos do Rock com os irmãos Décio e Thildo Gama. Antes aquele que ficaria famoso como o Maluco Beleza fundou com Waldir Serrão (Big Ben) o Elvis Rock Clube. Mas foi como Raulzito e os Panteras que gravaria seu primeiro disco em 1967.

No início dos anos 1980, a cena rocker se fortaleceu em Salvador com a chegada do Camisa de Vênus, liderado por Marcelo Nova. Robério, Karl, Gustavo, Aldo e Marcelo disseminaram em solo soteropolitano a senha punk “Do it yourself (Faça você mesmo)”, entusiasmando inúmeros jovens a formarem suas próprias bandas. Nos dias atuais, a cantora Pitty aparece como umas das grandes referências do rock baiano.

Como já dizia Raul Seixas e Marcelo Nova na canção “Rock and Roll”, do álbum “A Panela do Diabo”: “E pra terminar com esse papo/Eu só queria dizer/Que não importa o sotaque e sim o jeito de fazer/Pois há muito percebi que Genival Lacerda tem a ver com Elvis e com Jerry Lee”.

0
0
0
s2sdefault