Segunda-Feira , 21 Outubro 2019
0
0
0
s2sdefault

Foto: Divulgação

A Prefeitura, por meio da Fundação Gregório de Mattos (FGM), aborda o tema "Subúrbio Ferroviário: Memória e Cultura" na roda de conversa Patrimônio É... da próxima terça-feira (17), às 18h, no Espaço Cultural da Barroquinha, dentro da programação do Festival da Primavera.

Subúrbio Ferroviário é a denominação dada a uma parte de Salvador que abrange 22 bairros onde moram 24,55% da população soteropolitana, cerca de 600 mil habitantes. Formada na década de 1970 por lugarejos, comunidades de pescadores que aproveitavam a pesca farta e as belezas das praias e águas calmas da Baía de Todos-os-Santos.

A região é conhecida pela linha ferroviária, inaugurada em 1860, que interliga o bairro da Calçada ao bairro de Paripe, localizado na região noroeste de Salvador.

O Subúrbio Ferroviário possui inúmeras belezas naturais, além de um grande valor histórico-cultural para a cidade. Apesar de não estar dentro dos roteiros turísticos tradicionais, a região possui importantes construções e locais históricos, a exemplo do Parque São Bartolomeu, famoso pelas cachoeiras e pela área verde, que foi esconderijo de quilombos e palco de batalhas pela independência da Bahia .

Para falar sobre o assunto, o evento terá a participação do mestre em psicologia José Eduardo Ferreira Santos, curador do Acervo da Laje, que reúne obras artísticas e históricas do Subúrbio; do geógrafo e professor titular do programa de pós-graduação em Desenvolvimento Regional e Urbano da Unifacs, Renato Barbosa Reis; e Ana Vaneska Santos de Almeida, que coordenou o Projeto Experiência de Gestão Participativa do Centro Cultural Plataforma. A mediação ficará por conta de Edvard Passos.

0
0
0
s2sdefault