Terça-Feira , 10 Dezembro 2019
0
0
0
s2sdefault

Foto: Max Haack - SECOM

Da cerâmica ao laço de fita, unindo aspectos culturais de diversos municípios da Bahia, a oitava edição da Feira de Artes da Primavera, promovida pela Associação dos Artesões da Bahia, vai reunir 500 expositores desta terça-feira (17) a segunda(23), na Praça Dois de Julho, no Campo Grande, sempre das 9h às 21h. O evento integra a programação do Festival da Primavera, que acontece até o dia 29 em vários pontos da cidade.

A feita terá peças de artes e artesanato, atrações musicais, variedade de plantas e flores, pratos da culinária regional e uma gama de atrações culturais. Nesta edição, a novidade será um "Corredor de Cerâmica", uma ala com cerca de 20 expositores apresentando peças produzidas em Maragogipinho, distrito do município de Aratuípe, no Recôncavo.

Além disso, o espaço vai abrigar manifestações como samba de roda, exposição de móveis retrô, cestos trançados e peças confeccionadas em crochê, trabalho muito forte oriundo do município de Candeias.

No aspecto gastronômico, além dos pratos tradicionais, bolos e doces típicos, o evento também contará com delícias regionais, a exemplo da maniçoba, e stands especializados com opções e variações para adeptos da culinária vegana. Todos os dias, quem for à Feira de Artes da Primavera contará ainda com a animação de diversos grupos musicais que se apresentarão a partir das 16h.

E tem mais: serão realizadas oficinas de artes abertas ao público, através do Projeto Adaba Jovem Aprendiz, onde crianças e adultos poderão aprender a produzir peças de artesanato.

Solidário - A feira é um evento solidário, que garante oportunidade para que os artistas baianos comercializem seus produtos. “O objetivo da feira é defender e valorizar os artesãos baianos, trazendo o interior para capital e dando oportunidade para que o trabalho desses profissionais seja mostrado, resgatando a cultura popular. Estarão presentes representantes de 15 municípios”, afirma João Duran, coordenador geral da Associação dos Artesões da Bahia.

0
0
0
s2sdefault