Sexta-Feira , 15 Novembro 2019
0
0
0
s2sdefault

Foto: Divulgação

Desde o início da semana, as manchas de óleo que atingem o litoral do Nordeste deram trégua na costa soteropolitana. Atuando dia e noite em regime especial nas praias de Salvador, a Empresa de Limpeza Urbana (Limpurb) registrou uma diminuição no recolhimento do resíduo desde segunda-feira (4), quando foram recolhidas 3,2 toneladas. Esse número vem reduzindo gradativamente, sendo registrado 1,2 tonelada ontem (5) e 840 quilos nesta quarta-feira (6), totalizando um pouco mais de 5,2 toneladas nos últimos três dias.

Ao todo, já foram recolhidas 127,8 toneladas de óleo das praias de Salvador. A capital baiana não registrava a chegada de novas manchas desde o dia 18 de outubro, mas o óleo reapareceu no último dia 1º, na praia de Stella Maris, quando foi retirada uma tonelada e 260 quilos do resíduo.

Com a diminuição das manchas, a Limpurb trabalha no pente-fino dos fragmentos que ficam na areia, com uso de pá, peneiras manuais, trator com cessadeira e jato de pressão que mistura água e areia, uma solução caseira encontrada para a limpeza das pedras. Os agentes trabalham 24h no monitoramento das praias, de São Tomé de Paripe até Ipitanga, observando a possível chegada do material e, quando registram o óleo, as equipes são acionadas imediatamente para fazer o recolhimento. Não houve registro de presença do óleo nas praias do Subúrbio e Ilhas de Salvador.

“Ao todo, 400 homens fazem parte da força-tarefa montada pela Prefeitura para que possamos dar uma resposta imediata à situação e impedir que as manchas fiquem nas praias ou retornem ao mar. Nossas equipes estão trabalhando incansavelmente para vencer essa batalha, são verdadeiros heróis numa luta diária para deixar a nossa costa limpa e minimizar os impactos ao meio ambiente”, ressaltou Marcus Passos, presidente da Limpurb.

Locais atingidos – Em Salvador, todas as praias atingidas foram as de Ipitanga, Praia do Flamengo, Stella Maris, Itapuã, Piatã, Patamares, Jaguaribe, Pituaçu, Corsário, Boca do Rio, Jardim de Alah, Jardim dos Namorados, Pituba, Amaralina, Ondina, Rio Vermelho e Farol da Barra. Do início do aparecimento até o momento, as mais atingidas foram Ipitanga, Stella Maris, Praia do Flamengo, Pituaçu, Corsário, Pituba e Rio Vermelho.

Destino do material - A Limpurb definiu procedimentos para a retirada das manchas de óleo a partir de um protocolo orientado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). As regras estão sendo seguidas pela equipe operacional desde quando apareceram as primeiras pelotas de petróleo na capital baiana.

Todo material recolhido pela Limpurb é pesado e depois encaminhado para um depósito temporário na sede do órgão e disposto dentro de um contêiner forrado internamente por manta de PVC, acomodado em área coberta e afastado de pessoas e animais, até que os órgãos ambientais responsáveis decidam pelo destino final do material.

“O trabalho da Limpurb continua até que todas as previsões da chegada de mais material sejam descartadas pelas autoridades competentes e até que as nossas praias estejam 100% limpas”, frisou Marcus Passos.

0
0
0
s2sdefault