Domingo , 08 Dezembro 2019
0
0
0
s2sdefault

Foto: Valter Pontes/Secom

A sexta-feira chegou com festa à Península Itapagipana. Os moradores do bairro da Boa Viagem foram contemplados com a assinatura da ordem de serviço para requalificação da orla do bairro. As intervenções contemplam o trecho entre o Largo da Boa Viagem e o Forte de Monte Serrat, que compreende cerca de 600 metros de extensão.

Na região serão executadas ações estruturais nos acessos e espaços de interação com a praia e a rua que margeia o local. O investimento estimado é de R$ 6,5 milhões, proveniente exclusivamente de recursos municipais, e o lançamento da licitação para o início da obra, que acontecerá em etapa única, deve ocorrer nos próximos dias. As intervenções vão acontecer em uma única etapa, com previsão para entrega em, aproximadamente, seis meses.

"Estamos aqui para resgatar nossa palavra. Essa obra começa hoje e, em abril de 2020, faremos uma grande festa para inaugurar a nova orla da Boa Viagem. Essa é uma obra para o turista, mas também é para o morador, o frequentador da praia e para quem se encanta com a Cidade Baixa. Também é uma obra de importante apelo econômico, pois se soma aos demais dezenove trechos requalificados, permitindo a valorização do espaço público, gerando emprego, distribuindo renda, e Salvador já começa a colher os frutos. Daqui a seis meses, eu posso garantir, teremos uma orla da Boa Viagem que orgulhará toda a cidade", destaca ACM Neto.

Intervenções - Elaborado pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), o projeto da nova orla de Boa Viagem foi pensando para trazer nova configuração urbano-ambiental à localidade. A praia, onde existe um campo de futebol bastante utilizado para o lazer da comunidade, contará com adequação da arquibancada existente, ganhando acesso direto ao campo e à rua.

A proposta é que a característica de transição e de articulação entre esses pontos não seja perdida mas, sim, potencializada. Para isso, será feita a instalação de deque e implantação de quiosques com área de mesas. A quadra de esporte, que hoje está em situação precária, também será revitalizada.

"Esse é o vigésimo trecho de obra em requalificação na cidade. Com isso, seguimos a estratégia de recuperar toda a orla marítima da capital baiana. É um compromisso para manter a vocação de turismo, sol e praia de Salvador. Dessa forma, estamos reconstruindo a cidade para quem mora aqui e para o turista. Isso é importante para a economia, pois era emprego e renda, desde a baiana de acarajé até o grande empresário. A primeira capital do Brasil tem sempre que ter as pessoas em primeiro lugar", destacouo vice-prefeito e secretário de obras, Bruno Reis.

O Largo da Boa Viagem, onde fica a Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem e que costuma ser palco de uma das grandes manifestações culturais de Salvador, a procissão marítima do Bom Jesus dos Navegantes, também receberá intervenções que vão valorizar ainda mais o lugar. Será ampliada a escadaria de acesso à praia, de modo que ela também possa funcionar como espaço de estar e como arquibancada para assistir à procissão religiosa, que acontece todo o 1º de janeiro.

Para a coleta de lixo, além da instalação de lixeiras e papeleiras de pequeno porte, haverá colocação de contêiner subterrâneo. Já os canteiros existentes na lateral da igreja deverão ser reconfigurados para criar espaços de convergência que favoreçam a permanência das pessoas. Para melhorar o conforto térmico e ambiental, todas as árvores de porte serão preservadas e novas espécies deverão ser incorporadas, conforme definido no projeto paisagístico.

Estão previstas ainda escadas e rampas em todos os pontos de acesso à praia. Além das melhorias na pavimentação e obras de drenagem, a requalificação da Boa Viagem também englobará nova iluminação pública, colocação de mobiliários urbanos como academias de saúde e equipamentos de lazer.

Histórico – Com processo iniciado em 2013, o projeto de requalificação e urbanização da orla de Salvador já beneficiou 20 trechos do litoral: São Tomé de Paripe, Tubarão, Rua Almeida Brandão (Plataforma/Itacaranha), Ribeira (três trechos), Barra (três trechos), Rio Vermelho (três trechos), Boca do Rio (dois trechos), Jardim de Alah, Piatã, Itapuã (dois trechos), Praça Wilson Lins (Pituba) e Ponta de Humaitá. O investimento total na requalificação da orla já chega a R$300 milhões.

0
0
0
s2sdefault