Sábado , 14 Dezembro 2019
0
0
0
s2sdefault

Foto: Max Haack - SECOM

Após a fase crítica das fortes chuvas que atingiram Salvador na terça-feira (26), a Prefeitura prioriza agora as vistorias das áreas e assistência aos moradores mais afetados pelo temporal. Um desses locais, a Rua Jaqueira do Carneiro, em Bom Juá, foi alvo de avaliação nesta quarta-feira (27), com as presenças do prefeito ACM Neto e de titulares dos órgãos municipais que fazem parte do Sistema Municipal de Defesa Civil (SMDC), como a Defesa Civil de Salvador (Codesal), Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre) e Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb), dentre outros.

Durante a visita, foi verificada a situação das casas à beira do canal do Camaragibe que, de acordo com o relato dos moradores, chegou a quase dois metros de altura com o volume da chuva. A inundação invadiu casas e provocou desabamento de muros e perdas materiais, a exemplo de móveis e eletrodomésticos. Na ocasião, ACM Neto determinou o reforço na limpeza do canal pela Secretaria Municipal de Manutenção (Seman), assim como a avaliação dos prejuízos aos imóveis e cadastramento das famílias para os auxílios Aluguel e Emergência, a serem realizados pela Codesal e Sempre.

O prefeito lembrou que, no primeiro momento, a prioridade foi dar assistência às famílias que vivem em uma área de maior risco, tirando as famílias dessas casas e garantindo o abrigamento delas, evitando assim que houvesse vítimas fatais. “Agora, começamos a visitar os locais mais afetados com foco principal de ajudar aqueles que tiveram as casas tomadas pela água e que perderam os bens. A Prefeitura não vai descansar até dar todo o apoio para que a cidade esteja refeita dessa última chuva”, garantiu ACM Neto, que também comandou, na manhã de hoje (27), uma reunião no Palácio Thomé de Souza com o secretariado sobre as ações contra os efeitos das chuvas.

Números – As chuvas que caíram na capital baiana ontem foram consideradas uma das maiores dos últimos anos – chegou a chover 170 milímetros em três horas, mais do que o previsto para todo o mês de novembro. Até as 9h46 de hoje, a Codesal registrou 284 ocorrências, sendo 120 alagamentos de imóvel, 56 avaliações de imóvel alagado, 54 deslizamentos de terra, 19 ameaças de desabamento e outras 19 ameaças de deslizamento, além de três desabamentos parciais e três orientações técnicas.

A Sempre abrigou ontem 387 pessoas, distribuídas em sete unidades de acolhimento provisório situadas na Capelinha de São Caetano, Boca do Rio, Lobato, Alto de Terezinha, Nazaré, Valéria, Tancredo Neves e Sussuarana. A Prefeitura segue mobilizada durante o período chuvoso e qualquer situação de risco deve ser comunicada pela população através dos números 199 ou 156.

0
0
0
s2sdefault