Quinta-Feira , 28 Maio 2020
0
0
0
s2sdefault

 

A Guarda Civil Municipal (GCM) iniciou hoje (11) um trabalho de ordenamento das filas em frente às agências da Caixa Econômica Federal da capital baiana e de distribuição de cadeiras plásticas para quem aguarda por atendimento. A ação diária tem o objetivo de proporcionar mais segurança, conforto e redução dos riscos de contágio da Covid-19 para a população. 

O ordenamento começa às 4h, com a chegada dos agentes da Guarda às filas em frente às agências. Ao todo, 160 agentes estão atuando na operação. Os guardas também distribuem senhas e higienizam as mãos de quem aguarda por atendimento. Além disso, são distribuídas máscaras nesses locais para quem ainda não está usando. 

“Buscamos reduzir a possibilidade de contágio do coronavírus. Nós havíamos notado que essas pessoas ficavam muito amontoadas na frente das agências, preocupadas em não perder o lugar na fila para sacar o auxílio do governo federal e buscar informação. Portanto, a organização das filas com cadeiras e o uso de megafone para lembrar sobre a importância de manter as medidas de prevenção ao coronavírus muda totalmente o quadro visto antes”, conta o inspetor-geral da GCM, Marcelo Silva. 

Apoio – A Prefeitura abraçou o ato solidário realizado por Wellington Gonçalves, de 40 anos, que é dono de uma empresa de eventos e passou a ajudar, com cadeiras plásticas, as pessoas que aguardavam nas filas de uma agência da Caixa Econômica de Paripe. Wellington foi contratado pela Prefeitura para expandir essa ação para as agências de outros bairros de Salvador. 

A partir de hoje, a distribuição passou a ocorrer em todas as agências da Caixa Econômica que estão em funcionamento na cidade. Para cada agência, são distribuídas 100 cadeiras. Além de ter gerado renda para as pessoas que estão trabalhando com as distribuições das cadeiras, o apoio da Prefeitura está tornando a espera da população mais confortável. As cadeiras estão sendo higienizadas com álcool em gel. 

“Eu fico muito feliz. Eu me incomodava em ver a dificuldade das pessoas que esperavam durante horas por um atendimento e ainda em pé. Então, tive essa ideia de levar as cadeiras. Hoje, com essa ampliação, muita gente está me agradecendo", disse Welington.

 

0
0
0
s2sdefault