Domingo , 08 Dezembro 2019
0
0
0
s2sdefault

Os agentes do Programa Municipal de Combate à Dengue promovem, até esta quinta-feira (19), ações educativas na Escola Municipal Carlo Novarense, na Lapinha, bairro localizado em uma das áreas consideradas de alto risco de epidemia de dengue em Salvador. Nesta terça (17), o trabalho foi realizado com alunos do 1º ao 3º ano do ensino fundamental da unidade de ensino. Atividade semelhante aconteceu no Centro de Saúde do Calabetão.

 

Utilizando brincadeiras, músicas e apresentação de filme, os agentes de endemias transmitiram aos meninos e meninas orientações sobre métodos de combate e prevenção à dengue. Também foi distribuído material informativo, mostrando medidas que podem evitar o aparecimento e desenvolvimento do mosquito e a transmissão da doença.

 

Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, o bairro possui índice de infestação predial de 3,3%, classificado como médio risco para ocorrência de uma epidemia. Outras ações foram realizadas, no início do mês, em igrejas e hospitais da Liberdade e Caixa D'Água, áreas próximas à Lapinha. A proposta é que a ação envolva os alunos de todos os níveis.

 

Ângelo Augusto Santana, 8 anos, participou das atividades e disse que aprendeu muitas lições. "Já sei que não posso deixar as vasilhas destampadas e a jogar fora água que estiver em algum pneu", disse o estudante.

 

Suas colegas Luane Oliveira e Raiana de Carvalho se interessaram pela forma como o mosquito Aedes aegypti nasce, se desenvolve e ataca o ser humano. "Eu não sabia que a dengue podia matar. Agora vou ter muito mais cuidado em casa para evitar a doença", afirmou Luane.

 

Para a agente de endemia Ednalva Soares, o trabalho educativo com as crianças é fundamental no combate à dengue. "Elas aprendem rápido e cobram dos pais que ajam de forma a evitar a doença".

0
0
0
s2sdefault