Terça-Feira , 30 Maio 2017

 

Representantes da Prefeitura e das ONGs Instituto Mãos da Terra e SOS Vale Encantado estiveram reunidos no workshop “A Biodiversidade urbana de Salvador e o Vale Encantado: Desafios e oportunidades para sua conservação”. Ocorrido na terça-feira (16), o evento contou com a participação de moradores da região do entorno do Vale Encantado, ambientalistas e técnicos da Secretaria da Cidade Sustentável e Inovação (Secis). A intenção foi debater a biodiversidade remanescente da Mata Atlântica na capital baiana, além de discutir uma metodologia para elaboração de um Termo de Referência para a elaboração de estudos e criação de unidade de conservação integral do Vale.

 

Na ocasião, a gestão municipal demonstrou aos participantes o Sistema Municipal de Área de Valor Ambiental e Cultura (Savam), na qual estão contempladas 42 unidades de conservação com áreas delimitadas, de acordo com Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU). Já os moradores apresentaram a fauna e a flora do Vale Encantado e os benefícios socioeconômicos da localidade, em Patamares.

 

Palestrante do workshop, a bióloga Margareth Maia explicou que a missão do evento foi abordar alguns conceitos ecológicos sobre o Vale Encantado e trazer exemplos positivos de outras cidades para Salvador. “O encontro foi importante por apontar a caracterização do local e mostrar a relevância ambiental”, explicou.

 

Membro da Organização Não-Governamental Amigos do Vale Encantado (AVE), Marcela Lomanto destaca que a cidade vem evoluindo gradativamente nas questões ambientais. “Salvador tem agora um olhar para o futuro que se preocupa realmente com a evolução sustentável da cidade e com a melhoria da qualidade ambiental urbana”, ressaltou.

 

Para o secretário da Secis, André Fraga, reunir a sociedade civil e o poder público é de grande importância para integrar o movimento em defesa do Vale Encantado. “A partir desse encontro, vamos criar um plano de trabalho em conjunto com moradores do entorno do Vale e elaborar instrumentos que garantam a conservação da área.”

 

Parque - Com cerca de 1 milhão de metros quadrados, o Parque Ecológico do Vale Encantado é um remanescente de Mata Atlântica na capital. A área está entre os 19 milhões de metros quadrados de novos espaços protegidos pelo município, contemplados no PDDU (Lei 9.069/2016). Está localizada em Patamares, às margens das avenidas Pinto de Aguiar, no lado esquerdo sentido orla, e Luiz Viana Filho (Paralela), sentido Aeroporto.