Quarta-Feira , 26 Julho 2017

 

A Prefeitura promoveu nesta quinta-feira (18), Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, atividades de conscientização da população acerca destes crimes, além de disseminar formas de denunciar e enfrentar o problema. A ação foi realizada na Praça Municipal e, na ocasião, agentes das secretarias de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps) e de Política para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) realizaram para o público apresentações culturais de grupos de capoeira e dança, além de teatro de fantoches.

 

A programação também contou com distribuição de material informativo sobre violência sexual e as formas de denúncia, divulgação da rede de apoio e orientações fornecidas pela equipe técnica dos Centros de Referência Especializada da Assistência Social (Creas), que prestam assistência às vítimas. “Este é um movimento de repúdio a todo tipo de violência sexual no Brasil. Queremos que a população perceba que todos temos responsabilidade em proteger nossas crianças e adolescentes”, ressaltou a coordenadora do Creas Bonocô, Dorane Vasconcelos.

 

Além da Praça Municipal, a Semps realiza ações pontuais em sete Creas localizados nos bairros da Boca da Mata, Bonocô, Cabula, Curuzu, Fazenda Coutos, Garcia e Itacaranha. Na Estação da Lapa, funcionários da SPMJ promovem, a partir das 16h, a distribuição de materiais informativos para alertar à população sobre a importância da proteção dos jovens para que não se tornem os próximos alvos desta prática. A ação terá apresentação da Banda da Guarda Municipal e da Orquestra Neojibá.

 

Números e denúncia – Em Salvador, no ano de 2016, os Creas realizaram o acompanhamento de 31 vítimas de violação sexual e suas famílias. Do total, foram 19 crianças (14 meninas e cinco meninos) e 12 adolescentes (oito do sexo feminino e quatro do sexo masculino). Até o mês de março deste ano, já estão sendo acompanhadas sete adolescentes do sexo feminino e suas famílias.

 

Na Bahia, no mesmo ano, foram registrados 1.760 casos de abuso sexual e 182 de exploração envolvendo crianças e adolescentes. Em todo o país, foram registradas cerca de 398 denúncias de casos de violações por dia – um total de 145.428 registros anuais.

 

Qualquer pessoa pode denunciar casos de violência sexual procurando o Conselho Tutelar da cidade onde mora, delegacias especializadas em crimes contra criança ou adolescente ou uma delegacia comum. Outra opção é ligar para o Disque 100 ou para a polícia, no número 190.

 

História – O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual foi instituído em 18 de maio por uma lei federal. A data é em referência à morte de Araceli Crespo, em 1973, em Vitória (ES). A menina de 8 anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada. O corpo apareceu seis dias depois, carbonizado e os agressores nunca foram punidos.