Quinta-Feira , 19 Outubro 2017

 

O investimento financeiro, aliado à habilidade técnica e à capacidade de gestão, integra a lista principal de incentivos para alavancar um projeto de sucesso, em especial no setor de inovação. E é justamente em busca de novos investidores que a plataforma Mosquito Zero participa, a partir das 13h30 deste sábado (7), do Baanko Challenge, um programa de pré-aceleração de negócios para empreendedores voltados para a área de inovação. O evento integra o Startup Day do Sebrae, e visa fomentar ações de impacto para populações com problemas socioambientais. A atividade acontece no Hotel Fiesta, na Avenida Antônio Carlos Magalhães.

A etapa final do Baanko Challenge contará com a participação de dezesseis equipes, cujos projetos de impacto social atendem os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU). Destes, os três melhores trabalhos serão contemplados. A equipe do Mosquito Zero leva como trunfo um sistema que conta com tecnologia virtual e física, através de aeronaves não tripuladas, também conhecidas como drones, atuando na identificação, catalogação e controle dos focos de infestações dos mosquitos aedes aegypti e aedes albopictus, responsáveis por arboviroses como dengue, zika vírus, chikungunya e a síndrome de Guillain-Barré.

"Estes programas de incentivo auxiliam nosso processo de sensibilização de entidades e da população sobre a necessidade de que haja uma colaboração coletiva em torno da causa. O processo de aceleração desses projetos é de extrema importância na elaboração de estratégias de contingência e erradicação dos focos de mosquitos, em especial nos domicílios, que são responsáveis pela maioria das infestações detectadas pelo sistema diariamente, alcançando algo como 80% da geração do Aedes", destaca o servidor da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Alex Sandro Correia, desenvolvedor do programa.

Mosquito Zero - O Mosquito Zero foi implantado oficialmente em 2016 e pode ser baixado nas plataformas iOS e Android. Com uma plataforma digital de fácil operação, o sistema é composto por um App, que auxilia o cidadão a identificar, registrar por meio de fotografia e notificar focos do mosquito em tempo real, além do portal mosquitozero.com.br. O projeto conta ainda com um drone dinâmico que, além da identificação dos depósitos de ovos e larvas do mosquito aedes aegypti, auxilia no tratamento dos focos.