Segunda-Feira , 18 Junho 2018
0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura, por meio da Procuradoria Geral do Município (PGM), recebeu a notificação do Inema às 17h desta terça-feira (12), e vai entrar com uma contestação por não reconhecer a competência do órgão estadual em fiscalizar intervenções em andamento. As obras do BRT estão em fase de transplante e supressão vegetal, cuja responsabilidade pelo licenciamento ambiental cabe exclusivamente ao município. Nenhuma obra está sendo realizada nos canais e as intervenções no rio Lucaia nem fazem parte deste trecho do BRT.

Dessa forma, a Prefeitura informa que essas intervenções irão continuar normalmente, pois o município não identificou nenhuma irregularidade no andamento do projeto do BRT. Vale frisar que as obras da primeira linha de BRT na cidade irão preservar a maioria das cerca de 480 árvores ou vegetais que existem na região do trecho um, entre o Parque da Cidade e o Iguatemi. Dessas, 154 serão suprimidas, 169 transplantadas e as demais ficarão onde estão atualmente. Com compensação, a Prefeitura exigiu do Consórcio BRT Salvador o plantio de duas mil novas árvores no entorno do próprio modal.

O BRT vai beneficiar diretamente 340 mil pessoas que utilizam transporte público diariamente nas avenidas Vasco da Gama, Juracy Magalhães Júnior e ACM, isso sem falar nos moradores de bairros populares do entorno dessas vias. Além disso, vai melhorar a mobilidade e a infraestrutura em uma das áreas mais movimentadas da cidade, resolvendo problemas como engarrafamentos e alagamentos.

0
0
0
s2sdefault