Segunda-Feira , 24 Setembro 2018
0
0
0
s2sdefault

A Secretaria Municipal da Educação (Smed) lamenta o radicalismo da APLB ao impedir os funcionários da pasta de trabalharem. Para a Smed, isso é um absurdo, considerando que a Prefeitura tem se pautado no diálogo aberto e permanente. É importante ressaltar que esse movimento envolve uma minoria: nesta terça (07), são apenas 22 escolas paradas num universo de 434. Ou seja, 95% das escolas da rede municipal estão funcionando. 

A Smed volta a criticar o viés partidário do movimento. Ressalta ainda que está com uma proposta justa de reajuste de 2,5% retroativos a julho e lembra que, em setembro, a categoria recebeu outros 2,5% de aumento. Ou seja, serão dois reajustes em dez meses - situação não vista em nenhuma negociação neste período de crise.

 

0
0
0
s2sdefault