Sexta-Feira , 16 Novembro 2018
0
0
0
s2sdefault

Vinte jovens-aprendizes, alunos do curso de dança oferecido pela Fundação Cidade-Mãe apresentaram o resultado de um ano e três meses de preparo pela instituição, na manhã desta quinta-feira (4), no anexo da Câmara Municipal de Salvador, na Praça Tomé de Souza. Por meio do espetáculo 'As Quatro Estações do meu Ser', os jovens emocionaram o público formado por amigos, familiares e convidados, por volta das 10h.

O inverno, estação do aconchego, da calmaria e dos sentimentos aflorados, foi representado por um espetáculo de balé, encenado por meninas e mulheres. Na primavera e outono, os estilos moderno e contemporâneo ganharam espaço no palco. E no verão, uma mistura de experiências sugeridas pelos alunos contagiou a todos, incluindo dança de rua e Hip Hop.

“Pesquisamos um pouco sobre o comportamento de cada pessoa durante as estações do ano. A partir daí, fizemos um laboratório e produzimos as coreografias. O verão, por exemplo, foi algo muito espontâneo. O que é que acontece aqui no verão? É muita gente, muita praia, muito sol, balada, 'pagodão'. Então a gente criou a partir das experiências que cada um foi trazendo”, conta a professora Verônica Oliveira.

O espetáculo encerrou com esplendor o curso de dança do turno matutino promovido pela Fundação Cidade-Mãe para jovens-aprendizes no Centro de Convivência Bariri das Artes, no Engenho Velho de Brotas. Todos eles contaram, durante 15 meses, com a experiência da dança, atividade que reúne arte, preparo físico e bem-estar em um mesmo plano.

Ao final, todos foram devidamente certificados e alguns já pretendem adotar a atividade para a vida profissional. É o caso de Marcos Pereira, de 20 anos, que já foi aluno, tornou-se monitor, e pretende seguir a profissão. “Acabei me apaixonando pela dança. O resultado do espetáculo de hoje foi ótimo! Há mais de quatro meses estávamos ensaiando. Antes de acontecer, bate um certo nervosismo, mas, no palco, a gente se solta. É muito legal”, opinou.

Uma turma do turno vespertino teve início no dia 13 de setembro e outra do matutino está prevista para o próximo mês. “Hoje esses jovens puderam mostrar um pouco do que aprenderam durante os 15 meses de curso. A professora Verônica Oliveira desenvolveu um belíssimo trabalho com eles e todos nós pudemos presenciar esse momento com muita alegria”, afirmou a gerente de proteção básica da Fundação Cidade-Mãe, Eliane Braz.

0
0
0
s2sdefault