Domingo , 22 Setembro 2019
0
0
0
s2sdefault

O Festival da Cidade, evento que vai comemorar o aniversário de 470 anos de Salvador com uma série de 60 atividades culturais em 20 pontos da capital, começa nesta quinta-feira (21) e prossegue até 31 de março. Tudo começa às 10h, na Praça Dois de Julho, no Campo Grande, com a VIII Semana do Artesão, iniciativa que, além de expor a arte de artistas locais, reúne música, artesanato, flores, gastronomia e brincadeiras.

O primeiro dia de festival conta ainda com oficinas voltadas para o empreendedorismo feminino, com o projeto Mulheres do Paraguaçu, que acontece até este sábado (23), no Espaço Cultural Alagados, no bairro do Uruguai, às 14h. Tem ainda a oficina Casulo de Artes Inclusivas, no Espaço Xisto Bahia, às 14h, evento voltado para gestores e agentes culturais e que estimula a vivência das dimensões da acessibilidade, possibilitando, na prática, a experimentação de barreiras encontradas por pessoas com deficiência.

Ainda na abertura do Festival da Cidade, das 14h às 19h, o Espaço Cultural da Barroquinha, espaço gerido pela Fundação Gregório de Mattos, segue com a exposição Orixás da Bahia, uma mostra composta por 16 estátuas confeccionadas em papel machê e em tamanho natural de divindades africanas, esculpidas pelo já falecido artista plástico Alecy Azevedo. As obras integram o acervo do Museu da Cidade e ficarão expostas na Galeria Juarez Paraíso.

Transatlântico - Na Rua do Passo, na Casa de Castro Alves, começa nesta quinta (21) o Festival Transatlântico de Fotografia, que reúne os trabalhos da suíça radicada brasileira Claudia Andujar e sua atuação histórica junto aos índios ianomâmis. O trabalho multicultural de Mario Cravo Neto e Miguel Rio Branco, além das fotografias da Salvador do século XIX, por Marc Ferrez e Alberto Henschel, também podem ser conferidos no evento..

Também na Rua do Passo, só que nas escadarias da Igreja do Santíssimo Sacramento, acontece a exposição de retratos colorizados do Nordeste, continuidade do Festival Transatlântico, voltada para a arte popular do interior nordestino de meados do século XX. As exposições podem ser vistas até domingo (24), das 10h às 19h, gratuitamente.

"O termo 'transatlântico' diz muito do que é a fotografia de Mário Cravo Neto, grande homenageado desta mostra. Seu trabalho reunia o melhor da cultura e da religiosidade soteropolitana. Também refletia o melhor do brasileiro em sua formação, com a influência do europeu e do africano, que, junto do habitante natural da terra, o índio, formaram esse ser também transatlântico, que é o povo brasileiro", afirma Christian Cravo, fotógrafo e curador do festival de fotografia.

Ciclo de palestras - O Festival Transatlântico de Fotografia acontece até este domingo (24). Além das exposições, haverá um ciclo de palestras com a participação de nomes da cena contemporânea da fotografia, propondo um diálogo sobre o homem transatlântico. As palestras terão como foco temas que vão da fotografia do cinema à etnografia.

Dentre os convidados estão os cineastas Sergio Machado e Marco Del Fiol; a curadora-geral do Festival de Arte Contemporânea Sesc-Videobrasil, Solange Farkas; Raquel Rezende, do Instituto Moreira Salles; Silvio Frota, diretor do Museu da Fotografia de Fortaleza; Titus Riedl, dono da maior coleção do Brasil de retratos pintados do Nordeste; Lázaro Roberto, do Zumvi – arquivo fotográfico que reúne a memória do povo negro da Bahia; Walmyra Albuquerque, professora do Departamento de História da UFBA; João Machado, fotógrafo que registra as tradições do sertão baiano; e Rodrigo Rossoni, professor da Faculdade de Comunicação da Ufba e criador do projeto LAB/Foto.

Programação do Festival Transatlântico de Fotografia:

21/3 (quinta-feira)

19h – Abertura do festival com coquetel e lançamento do I Prêmio Mario Cravo Neto de Fotografia

22/3 (sexta-feira)

10h30 – Palestra com Christian Cravo e Solange Farkas – “O acervo do Instituto Mario Cravo Neto”

15h – Palestra com o cineasta Sérgio Machado – “A identidade visual dos filmes de Sergio Machado calcados na cultura baiana”

17h – Mesa redonda com Raquel Rezende (IMS), Lázaro Roberto (Zumvi) e Walmyra Albuquerque (Ufba) – “O acervo do Instituto Moreira Salles e a parceria com o IMCN”

23/3 (sábado)

10h30 – Palestra com o fotógrafo João Machado – “Registro fotográfico das tradições do sertão”

15h – Palestra com Silvio Frota – “O trabalho do Museu da Fotografia de Fortaleza”

17h – Palestra com Marco Del Fiol, diretor do documentário “Cravos”

24/3 (domingo)

10h30 – Palestra com Rodrigo Rossoni – Apresentação do projeto LABFOTO da Faculdade de Comunicação da Ufba

15h – Palestra com Titus Riedl – “Tradição dos retratos pintados do Nordeste”

17h – Palestra com o fotógrafo Pedro Vasquez – “A obra de Miguel Rio Branco”

0
0
0
s2sdefault