Sábado , 07 Dezembro 2019
0
0
0
s2sdefault

Estudantes do Ensino Fundamental II de quatro escolas de Salvador participam da segunda edição do Concurso de Cordel promovido pela Fundação Gregório de Mattos (FGM), através do setor de Gerência de Bibliotecas. A atividade ocorrerá na Biblioteca Pública Edgard Santos, localizada na Avenida Porto dos Mastros, na Ribeira, envolvendo instituições de ensino da região na tarde desta sexta-feira (12). 

O objetivo do concurso é estimular a imersão no estudo do cordel e em temáticas selecionadas para cada edição. Com esta ação, a proposta é que os estudantes sejam motivados  a visitar o acervo da biblioteca não apenas para trabalhos comuns da escola, incentivando a leitura de diversos gêneros e assuntos. Este ano o tema escolhido para as composições em formato de cordel é a Península Itapagipana. Poderão ser explorados diversos aspectos do tema a exemplo de aspectos históricos, locais específicos ou turísticos da região. 

Duas das quatro duplas participantes se reuniram na biblioteca para realizar os últimos ajustes da apresentação. Alunas da Escola Janusz Korczak, Maria Eduarda Gajzler e Ana Caroline Santos Lessa, ambas de 12 anos, do 7º ano, descobriram no cordel uma forma de cantar a vida através dos versos e destacaram as descobertas ao longo da produção do material que irão apresentar. 

“É interessante porque as pesquisas para escrever o cordel nos trouxe conhecimento sobre a região em que moramos, a cultura, culinária. Tinha uma noção de pontos turísticos, mas me aprofundei no assunto. É interessante também porque com esse trabalho conseguimos atrair para a biblioteca outras pessoas. Aqui tem um acervo muito interessante”, contou Ana. 

Já para Maria Eduarda conhecer a história da Península Itapagipana foi um diferencial não apenas para elaboração do cordel quanto agregou saberes para a vida. “Pesquisamos vários textos e extraímos as partes pertinentes do material para fazer o cordel. Descobri, por exemplo, que o Monte Serrat é um ponto turístico e isso mudou minha forma de ver o local. Conheci o Solar Amado Bahia, onde eu nunca tinha entrado. É bom aprender sobre nossa cultura”, destacou, lembrado que compareceu na primeira edição do concurso como líder de torcida da escola. 

Outra dupla ansiosa para a competição são as alunas da Escola Comendador Bernardo Martins Catharino (SESI Itapagipe), Milly Júlia Costa, 11, e Maria Izabel Martins, 12, que cursam o 6º ano. “Estamos dando exemplo para a nossa escola, porque apenas três duplas se interessaram pelo concurso e nós estamos aqui. É uma experiência nova e vamos representar bem a cultura do nordeste”, disse Milly.

Durante a preparação para o projeto, o gosto das meninas pelo cordel cresceu e tem assumido nova forma. “Estamos dando o nosso melhor para incentivar mais pessoas. Pesquisamos muito para construir o cordel e tem sido interessante descobrir mais sobre esse gênero literário. Pretendo continuar escrevendo cordéis”, frisou.  

Incentivo – Todos os alunos que participarem da atividade receberão da FGM uma medalha. Além das quatro escolas finalistas, se envolveram no projeto mais quatro unidades de ensino – todas elas garantiram para seus estudantes conhecimento através do incentivo a descoberta do gênero do cordel. 

De acordo com a Gerente de Bibliotecas e Promoção do Livro e Leitura da FGM, Jane Palma, os ganhos para as escolas participantes são múltiplos. “Esse concurso busca gerar o sentimento de pertencimento os alunos ao bairro, vai leva-los a pesquisar sobre história da península. Essa ação promove a leitura, criatividade e leva até eles o conhecimento histórico de uma região tão importante para a cidade”, detalhou a gestora. 

Segundo dados da Gerencia de Bibliotecas, no ano anterior 176 alunos de cinco escolas se envolveram na atividade e compareceram a Biblioteca Edgar Santos para pesquisar sobre a literatura de cordel e sobre o tema junino. Deste total de participantes, cada escola selecionou dois para representa-la oficialmente no concurso. 

Premiação - Serão analisados critérios como rima, melodia, aspecto históricos e caracterização. Três jurados serão responsáveis por selecionar as duplas vencedoras. Além de uma pesquisadora de cordel haverá um historiador e um representante da FGM.

Ao todo serão três categorias de premiação. A dupla que garantir a primeira colocação será presenteada com dois violões. O segundo lugar receberá dois cartões presentes para livrarias. Já no terceiro lugar os estudantes serão premiados com duas coleções do selo João Ubaldo Ribeiro.

0
0
0
s2sdefault