Segunda-Feira , 14 Outubro 2019
0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura realizou a abertura de imóveis fechados e abandonados, no bairro da Pituba, para detecção e eliminação de possíveis criadouros e focos do Aedes aegypti. A atividade, realizada nesta quarta-feira (24), contou com o apoio de um chaveiro e de equipes da Guarda Civil Municipal, que garantiram a integridade dos agentes na fiscalização dos locais.

As equipes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) seguem os critérios para abertura, fazendo o monitoramento das residências em dias e turnos variados e tentando contatar os proprietários. 

“Inúmeras visitas foram feitas nos imóveis que foram abertos hoje. Um deles já está fechado, segundo moradores, há mais de 10 anos. Como não aparece ninguém responsável pelo local, estamos realizando essa mobilização para identificar e eliminar os focos do Aedes encontrados”, explicou Isolina Miguez, coordenadora do Programa de Controle da Arboviroses.

Nas duas casas vistoriadas foram encontrados criadouros do mosquito. As equipes realizaram a coleta das larvas para análise e a eliminação dos focos com a aplicação do larvicida. Mesmo com o intensivo combate por parte da Prefeitura, o maior agente de combate ao mosquito continua sendo a população, que, além de evitar água parada em recipientes abertos, pode denunciar imóveis em situação de abandono através do Fala Salvador 156.

Os moradores da Pituba que acompanharam o trabalho das equipes, relataram o sofrimento com a proliferação do mosquito. Para Ricardo Sampaio, morador da região, a residência fechada representa um perigo eminente para a saúde da população. 

“Com a chuva atípica desse ano, parte do telhado desabou e a água acumulou muito, e isso vem preocupado todos os moradores da região. Eu tenho crianças pequenas em casa e sempre que alguma apresenta qualquer sintoma eu já fico com o alerta ligado para a possibilidade de dengue ou zika", ressaltou.

A próxima ação do tipo vai acontecer no Distrito Sanitário Barra/Rio Vermelho e está programada para o dia 30 de julho.

 

 

0
0
0
s2sdefault