Sexta-Feira , 15 Novembro 2019
0
0
0
s2sdefault

Visivelmente emocionado, o prefeito ACM Neto se juntou aos devotos e admiradores da vida e obra de Irmã Dulce durante a apresentação e bênção do novo túmulo do Anjo Bom da Bahia, que ocorreu nesta quarta-feira (18), no santuário da freira baiana, no Largo de Roma. O momento foi marcado por uma oração conduzida pelo arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, dom Murilo Krieger, seguido por uma procissão até o local onde estão guardados os restos mortais do corpo da primeira santa brasileira.

Durante a ocasião, também foi realizada a reabertura da Capela das Relíquias, onde autoridades e fiéis puderam observar um simulacro preparado em Nápoles, na Itália. Logo abaixo da imagem, que muito se assemelha à freira, está a urna que guarda os restos mortais de Irmã Dulce

A cerimônia, que também contou com a presença do vice-prefeito Bruno Reis, teve 30 minutos de duração. Após a celebração e apresentação do Coral Santo Antônio, da Orquestra Neojibá, que entoou “Doce Luz”, canção que resume o que a Bem-Aventurada representa aos devotos, autoridades religiosas e políticas saíram em procissão até o local onde está localizada a réplica. A imagem em tamanho real traja roupas e os acessórios que pertenceram à Irmã Dulce. O protótipo feito de terracota, uma espécie de argila manufaturada e cozida no forno, é comumente utilizada na simulação de corpos de santos.

“Posso lhes dizer que estamos vivendo um momento histórico. Dar de Salvador ao Brasil uma santa que entrou no coração do povo. Hoje, a benção do novo túmulo daquela que será chamada como Santa Dulce dos Pobres, a partir de 13 de outubro. Agradecer a presença de cada um de vocês, do prefeito e demais autoridades. Quero lembrar a vocês que estamos aqui motivados pela piedade cristã”, disse o arcebispo. O local ganhou iluminação especial, pintura e tratamento acústico, entre outras melhorias em sua infraestrutura.

Relação antiga - O prefeito lembrou que a relação da família Magalhães com a santa é antiga e teve início com o ex-senador Antônio Carlos Magalhães, que durante sua trajetória política desenvolveu forte laço com a freira baiana, viabilizando a doação de parte do terreno onde estão instaladas as Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), no Largo de Roma. Depois de assistir à missa, visitar a Capela das Relíquias e se dedicar a um momento de oração diante da urna, ACM Neto destacou a importância do momento e a forte relação que os soteropolitanos têm com a futura santa.

“O arcebispo falou com muita propriedade. É o início de toda a celebração em torno da canonização de Irmã Dulce, que é, sem dúvida, o ponto mais importante de fé e religiosidade do povo baiano, sobretudo para quem é católico. Ter a primeira santa brasileira, baiana e de Salvador com sua história está fortemente marcada em nossa cidade e tendo sua obra até hoje edificada e, sobretudo, contribuindo para acolher e ajudar milhares e milhares de pessoas, salvar milhares de vidas, têm um valor importante”, disse o prefeito.

Turismo religioso - O prefeito também pontuou que o santuário de Irmã Dulce tem um aspecto relevante de impulso ao turismo religioso. “Nós temos certeza o que Caminho da Fé que estamos concluindo será o caminho de milhares de peregrinos de fora da cidade que virão para cá para cultuar Irmã Dulce e a religiosidade da Bahia”. O Caminho da Fé consiste em uma série de intervenções urbanísticas e de infraestrutura que a Prefeitura está executando entre o santuário e a Colina Sagrada, no Bonfim.

0
0
0
s2sdefault