Segunda-Feira , 24 Fevereiro 2020
0
0
0
s2sdefault

 

Os 30 novos membros do Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC) de Salvador, que atuarão durante o biênio 2020/2021, tomaram posse nesta terça-feira (11), em evento realizado no Teatro Gregório de Mattos, na Praça Castro Alves, no Centro. A cerimônia contou com as presenças do secretário de Cultura e Turismo (Secult), Claudio Tinoco, e do presidente da Fundação Gregório de Mattos (FGM), Fernando Guerreiro.

Participante pela primeira vez do conselho, o representante da região de Cajazeiras, Azonsi Pedro Victor, ressaltou a importância do papel da instituição na promoção das diversas culturas existentes na capital baiana. “Para qualquer comunidade de terreiro, por exemplo, que é um ambiente onde a cultura se manifesta de diversas formas, participar é uma maneira de se mostrar, ganhando espaço e visibilidade e espaço em toda a sociedade. Além disso, sou de uma região que produz um mundo em cultura, que por muito tempo ficou isolada e, agora, é uma oportunidade de levar esse olhar para o bairro.”

“Esse dia é muito importante, para mim é uma renovação do compromisso. Nós nos empenhamos, recebemos as demandas, há uma criatividade voltada para um plano de trabalho, no entanto, a bússola deve estar apontada para o principal objetivo, que é o direito à cultura”, afirma a conselheira representante do bairro de Itapuã, Cris Alves.

O presidente da FGM ressaltou que o CMPC é um grande parceiro e fiscalizador das ações culturais no município. “Colabora com elaboração das políticas culturais e fiscaliza a execução dessas políticas. Além de ser parceiro da FGM e do município, funciona como o olho da sociedade civil, democratizando e deixando a gestão transparente”, pontuou Fernando Guerreiro.

O secretário de Cultura e Turismo, Claudio Tinoco, lembrou que o CMPC auxilia no cuidado, promoção e preservação do patrimônio cultural e imaterial de Salvador. “O conselho é muito importante para buscar esse olhar cultural, trabalhando e criando diálogos para a valorização da nossa cultura”.

Entidade – O CPMC é um órgão colegiado, com composição paritária e caráter consultivo e deliberativo, que integra o Sistema Municipal de Cultura. As principais funções são a articulação e pactuação entre poder público e sociedade civil, buscando o melhor desenvolvimento de políticas públicas para a cultura do município.

É composto por membros titulares e suplentes das áreas de artes visuais, audiovisual, circo, cultura popular, culturas identitárias e inclusivas, dança, literatura, música, patrimônio material e imaterial e teatro. Ainda foi eleito outro quantitativo de conselheiros para representar oito regiões da cidade.

0
0
0
s2sdefault