Terça-Feira , 25 Fevereiro 2020
0
0
0
s2sdefault

Foto: Bruno Concha - SECOM

Agentes de endemias do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) iniciaram, nesta quarta-feira (12), os trabalhos de combate ao Aedes aegypti em localidades próximas aos circuitos do Carnaval. A equipe vistoriou e aplicou inseticida em residências e imóveis abandonados na Rua Greenfeld, na Barra.

Durante a fiscalização, o supervisor da equipe do CCZ, Cristiano Santos, chamou a atenção para que a população trabalhe em conjunto com a equipe para obter melhores resultados. “Encontramos, em uma das casas abandonadas, reservatórios de água infestados de larvas de mosquitos. Situações como essa poderia ser resolvida com uma simples vedação do recipiente, isso mostra que precisamos da colaboração da comunidade para trabalharmos em conjunto”, alertou.

Morando há mais de 50 anos na Rua Greenfeld, a aposentada Lívia Gomes pontua a importância da ação de combate em conjunto com a conscientização da população. “Alguns dos vizinhos, assim como eu, tem todo o cuidado para evitar ambientes propícios para a proliferação das larvas, mas nem todos têm essa consciência. Por isso, é importante a intervenção da Prefeitura para conscientizar e vistoriar esses espaços, principalmente aqueles que são relutantes a permitir a entrada dos profissionais em sua residência”, avaliou.

Circuitos – A aplicação de larvicidas e borrifação a Ultrabaixo Volume (UBV) ocorre nos próximos dias 13, 17, 18 e 19 deste mês, nas localidades dos circuitos tradicionais (Barra/Ondina, Campo Grande e Pelourinho) e nos bairros que receberão a folia, como Cajazeiras X, Boca do Rio, Plataforma, Periperi, Pau da Lima, Itapuã e Liberdade. A aplicação dos borrifadores ocorre sempre à noite ou em horários estratégicos para evitar aglomeração de pessoas.

Além dos circuitos, os profissionais também intensificarão os trabalhos educativos no aeroporto, rodoviária, porto de Salvador, ferry boat e estações de transbordo prestando orientações a respeito de medidas de prevenção das doenças. Equipes do CCZ também estarão de plantão durante todo o Carnaval, para realizar o bloqueio focal nas residências com suspeita de pessoas acometidas por alguma arbovirose.

Identificação – Os agentes do CCZ estão com o trabalho totalmente concentrado na busca por criadouros do mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya. As ações preventivas são feitas nas comunidades, com visitas nas casas e orientação aos moradores. Para mais segurança e tranquilidade, a orientação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) é de que os moradores observem se os agentes estão devidamente uniformizados e identificados com crachá.

0
0
0
s2sdefault