Segunda-Feira , 13 Julho 2020
0
0
0
s2sdefault

Diante da proximidade do cenário de maior gravidade do número de casos da Covid-19 em Salvador para este mês de maio, mais uma ação de enfrentamento à pandemia será realizada pela Prefeitura, em parceria com o governo do Estado. A partir deste sábado (9), três localidades da capital baiana com situação crítica de aglomeração e casos terão restrição no acesso e a comunidade desses locais terá apoio social para evitar a transmissão do coronavírus. São eles: Avenida Joana Angélica, em Nazaré; Boca do Rio e Plataforma.

Os detalhes foram apresentados em coletiva virtual pelo prefeito ACM Neto e governador Rui Costa, na tarde desta quinta-feira (7). De acordo com o prefeito, a iniciativa é uma estratégia de regionalização das ações a ser realizada considerando duas vertentes: apoio e proteção aos moradores e restrição de atividades. A medida será válida, inicialmente, por sete dias.

Além da Avenida Joana Angélica, a restrição das atividades será feita na Rua Hélio Machado, na Boca do Rio, e na região do Largo do Luso, em Plataforma. Nesses locais, o acesso será permitido apenas a moradores, com apresentação do comprovante de residência. Todas as atividades comerciais formais e informais estarão proibidas, exceto supermercados, farmácias, bancos e agências lotéricas.

Em relação aos veículos, a restrição viária vai ocorrer das 7h às 19h. Os veículos do transporte coletivo, por sua vez, terão acesso normal às localidades. Serão instaladas barreiras e a fiscalização será feita por agentes da Superintendência de Trânsito (Transalvador), Guarda Civil Municipal (GCM) e Polícia Militar da Bahia (PM-BA).

Na coletiva, o prefeito ressaltou que essas ações setorizadas estão sendo adotadas a partir de estudos técnicos para evitar a adoção de um fechamento completo de Salvador, chamado lockdown, e aumento rápido do número de casos de Covid-19 na capital, que pode levar o sistema de saúde ao colapso ainda neste mês de maio. “A depender do comportamento, podemos adotar essa medida em outros locais. No entanto, queremos que a Avenida Joana Angélica, Boca do Rio e Plataforma sirvam de exemplo para toda a cidade. Esta medida é de caráter educativo e de conscientização das pessoas para que possamos preservador vidas”, destacou ACM Neto.

Apoio social – Na área de apoio e atenção aos moradores, as medidas envolvem distribuição de máscaras à população local; aplicação de testes rápidos em postos fixos; medição de temperatura e ações de higienização nas ruas e de enfrentamento ao Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. Além disso, serão levados os serviços do Centro de Referência e Assistência Social (Cras) para atendimento à população.

Os ambulantes e feirantes que atuam nesses locais terão acesso à cesta básica a ser oferecida pela Prefeitura. O benefício será concedido mesmo se o trabalhador estiver recebendo outros benefícios dos governos municipal e estadual.

Quarentena – Além da fiscalização, a ação conjunta entre Município e Estado também envolve um incentivo para que as pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus possam permanecer em quarentena. A medida, que envolve benefício no valor de R$500 reais, só será concedida àqueles que aceitarem ficar em quarentena em uma das estruturas montadas pelo governo estadual na cidade.

Os locais de abrigamento para quarentena estão situadas no prédio da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), na Avenida Dorival Caymmi, e no antigo prédio da Faculdade Ruy Barbosa, no Rio Vermelho. A concessão do benefício será dividida entre as duas esferas e realizada em duas etapas: uma no 7º dia, com concessão de R$250 e a outra, no 14º dia de quarentena, com igual valor de R$250. O projeto de lei será encaminhado para votação na Assembleia Legislativa e Câmara de Vereadores.

O governador alertou que o pior ainda está por vir com o aumento das taxas, que são suficientes para esgotar os leitos de saúde até a primeira semana do mês de junho. “Tenho conversado com os outros municípios e eles também têm relatado essa dificuldade de respeito à quarentena. Se tivéssemos a garantia de que essas pessoas não estariam contaminando outras, estaríamos conseguindo achatar a curva de transmissão. Por isso, é necessária a restrição da circulação de pessoas nas ruas para diminuir essa taxa”, afirmou.

Números – Os números registrados nos últimos dias foram determinantes para a escolha dos locais que vão sofrer restrição de atividades a partir do próximo sábado. A Avenida Joana Angélica, por exemplo, possui 28 casos confirmados da doença. Somente nos primeiros dias deste mês de maio, houve um aumento de oito pontos percentuais de pessoas utilizando transporte público na localidade, saltando de 27% para 35%. O número de veículos em circulação também saltou de 50% para 74% - acréscimo de 24 pontos percentuais.

Em Plataforma, no Subúrbio Ferroviário, foram registrados até o momento 32 casos confirmados de Covid-19. O número de passageiros de ônibus saltou de 28% para 35% e, no tráfego de veículos, o acréscimo foi de 20 pontos percentuais – de 61% para 81%.

Por fim, na Boca do Rio, a aglomeração de pessoas torna a situação ainda mais alarmante, já que o bairro apresenta 35 casos confirmados. Foi registrado um aumento de 8 pontos percentuais no número de passageiros do transporte público, de 27% para 35%, e de 35 pontos percentuais na circulação de veículos – de 50% para 85%. 

 

0
0
0
s2sdefault