Segunda-Feira , 13 Julho 2020
0
0
0
s2sdefault

 

Na próxima terça-feira (30), quando vence o prazo dos decretos gerais que estabelecem medidas restritivas para o enfrentamento do coronavírus em Salvador, o prefeito ACM Neto anunciará se as determinações municipais serão prorrogadas ou alteradas, e também fará uma ampla apresentação em relação ao faseamento e critérios para a retomada das atividades comerciais suspensas por conta da pandemia.

Durante a entrega da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim Eldorado, no IAPI, hoje (25), o prefeito falou em coletiva à imprensa sobre a evolução do coronavírus na capital baiana. Segundo o chefe do Executivo municipal, a cidade vive o pico de contágio da doença, o que ainda não permite o relaxamento das ações de isolamento social. Porém, a estimativa é que ao longo do próximo mês haja reabertura de novos setores da economia.

“Devemos permanecer nesse platô pelo menos até a segunda e terceira semana de julho. Mas existem alguns dados que são muito positivos no sentido de trazer esperança. Primeiro, estamos com a menor pressão nas nossas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) desde o começo da pandemia. Ontem (24), houve um momento do dia que não tinha um paciente sequer para ser regulado para um hospital. É uma glória, um fato extraordinário. Conseguimos regular mais de 50 pacientes”, destacou ACM Neto.

Outra novidade divulgada pelo prefeito é que a velocidade do crescimento da taxa de contágio da Covid-19 na capital chegou a 1,9%, a menor de toda a série histórica registrada. “Pela primeira vez tivemos taxa inferior a 2%. Esse talvez seja o dado mais importante, olhando para frente”, disse.

Quanto ao número de óbitos, os dados oficiais e número de sepultamentos solicitados aos cemitérios municipais indicam uma estabilização nos últimos 15 dias. Já o índice de ocupação hospitalar ainda está alta: ontem (24), 80% dos leitos de UTI e 75% dos clínicos estavam preenchidos. A meta da Prefeitura é reduzir esse dado para menos de 70%.

“Não há como relaxar e nem achar que as coisas foram superadas porque ainda temos algum tempo pela frente para vencer. Mas o que há duas semanas só eram indicativos complicados, hoje começamos a ter resultados positivos, o que nos dá perspectiva de, com muito cuidado e protocolo, começar a retomar algumas atividades a mais ao longo do mês de julho. Estamos vencendo o coronavírus”, assegurou o prefeito.

Reabertura – No último dia 15, a Prefeitura anunciou a liberação, com protocolos específicos, do funcionamento das empresas de óticas independentemente do tamanho da área ocupada - menos nos bairros onde há medidas restritivas regionalizadas e regras específicas -, além de treinos individuais nos clubes profissionais de futebol.

No dia 1º deste mês, já havia entrado na lista, também com adoção de regras específicas de segurança, as concessionárias e revendas de veículos (automóveis, motos e bicicletas); lavanderias; casas de arquitetura, decoração, ferragens e materiais elétricos; clínicas estéticas e de odontologia; além da liberação para obras e intervenções em imóveis habitados.

Antes do dia 1º de junho, os únicos estabelecimentos com mais de 200 metros quadrados de área que podiam funcionar, seguindo as regras gerais de distanciamento social, uso de máscaras e higienização de ambientes e produtos, eram as lojas de material de construção e limpeza, farmácias, estabelecimentos que comercializam equipamentos ou insumos para a saúde, oficinas e autopeças, supermercados, padarias, açougues e pet shops.

Alguns, como é o caso das farmácias, padarias, supermercados e açougues, podem funcionar mesmo nas localidades com medidas regionalizadas, por serem essenciais.

Na próxima terça-feira (30), vencem os decretos que suspenderam o funcionamento de diversos segmentos devido à pandemia, a exemplos das academias, cinemas, teatros, parques infantis, atividades de classe da rede municipal de educação e das escolas privadas; e que também determinaram fechamento de shoppings centers, centros comerciais e correlatos (com exceção do drive-thru); bares, restaurantes, lanchonetes e lojas de conveniência situadas em postos de combustíveis (com exceção daqueles estabelecimentos que fazem delivery ou entrega de produtos no balcão).

 

0
0
0
s2sdefault