Segunda-Feira , 13 Julho 2020
0
0
0
s2sdefault

Dando continuidade a seu Programa de Comunidades, a Associação Brasileira de Startups (Abstartups) abriu, no mês passado, a fase de coleta de dados para o Mapeamento de Comunidades da Região Nordeste em 2020. O formulário, que inicialmente teria ficado disponível até o dia 20, teve seu prazo prorrogado, e as startups soteropolitanas que ainda não responderam à pesquisa deste ano têm até terça-feira (30) para fazê-lo.

Para participar do mapeamento, os fundadores e empreendedores de startups da capital baiana devem acessar o endereço https: // bit. ly/ 2NuKN9r. Vale lembrar que, como o estudo é realizado anualmente, as startups que já tiverem contribuído para as edições anteriores necessitam ter seus cadastros atualizados.

De acordo com o último levantamento realizado no ano passado pela Abstartup, Salvador passou a ocupar o primeiro lugar entre as cidades do Norte/Nordeste e o oitavo do Brasil em número de startups ativas, com 198. Dois anos antes, em 2017, a capital baiana era apenas a 18ª colocada no ranking nacional, atrás de cidades como Manaus, Recife e Fortaleza, contabilizando 110. Segundo a pesquisa que está em andamento, somente cerca de 50 delas se cadastraram até então.

“Salvador tem se destacado em diversos aspectos, e a dedicação para realizar projetos e ações que mobilizem e incentivem o empreendedorismo e o ecossistema de inovação na capital, sem dúvida, é um deles. Por isso, é importante que esse cadastro seja feito e atualizado pelas startups, para que possamos pensar e planejar novas políticas públicas de apoio nessa área”, reforça João Resch, secretário municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência de Salvador.

A implantação do Hub Salvador, a construção do Centro Municipal de Inovação Colabore e as chamadas Cidade Inteligente, Cidade Resiliente e Cidade Sustentável são alguns dos exemplos de ações e iniciativas que a Prefeitura realizou em apoio às startups e para o desenvolvimento do ecossistema de inovação local.

Plataforma – Em junho do ano passado, as startups soteropolitanas passaram a contar com a plataforma online All Saints Bay, uma iniciativa da Prefeitura, por meio da Secretaria de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), com a Associação Baiana de Startups, que visa reunir e mapear os membros do ecossistema de startups da cidade e proporcionar a interação entre eles.

Podem se juntar à plataforma representantes de universidades, poder público, aceleradoras, incubadoras e outras empresas. As instituições que compõem o ecossistema são mapeadas a partir do cadastro, e a localização delas aparece no "Mapa do Ecossistema", um serviço da plataforma que facilita o contato destas com possíveis clientes e parceiros.

No portal, há também fórum de debates e agenda de eventos unificada, centralizando todas as ações de empreendedorismo e inovação que estão acontecendo na cidade. Todo o conteúdo da plataforma é disponibilizado de forma colaborativa pelos membros.

 

0
0
0
s2sdefault