Segunda-Feira , 13 Julho 2020
0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura intensificará, neste final de semana, a fiscalização para monitorar o cumprimento das medidas restritivas e de isolamento social contra o coronavírus. As vistorias acontecerão de dia e de noite com intuito de coibir aglomerações, festejos juninos e emissão sonora nas ruas e em estabelecimentos. Neste domingo (28) é véspera de São Pedro e a orientação é que a população fique em casa para conter a proliferação da Covid-19 na cidade e respeitar as normas vigentes.

As fiscalizações terão como alvos diversas localidades, incluindo os bairros que passam por ações regionalizadas. A Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) coordenará a força-tarefa com apoio da Guarda Civil Municipal e Polícia Militar. Fiscais da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) também irão atuar, assim como a Transalvador, para coibir atividades sonoras, que estão proibidas por decreto nesse momento de crise sanitária.

Nesta semana foram desfeitas pela força-tarefa 83 aglomerações formadas por conta das comemorações pelo São João, incluindo a desmontagem de fogueiras. A Semop, por sua vez, recebeu quase 500 denúncias de poluição sonora, e realizou a apreensão de equipamentos, principalmente "paredões". A equipe que atua contra a poluição sonora terá neste final de semana 18 fiscais. 

Balanço total - Em relação à fiscalização em atividades comerciais, a força-tarefa liderada pela Sedur fez, desde o dia 18 de março até ontem (25), 118 mil vistorias, que resultaram em 5,7 mil interdições e 92 suspensões de alvará.

Os bairros com maior número de ações foram Boca do Rio, Cosme de Farias, Brotas, Beiru, Tancredo Neves e Liberdade. Dentre os estabelecimentos visitados estão bares, restaurantes, depósitos de bebidas, clínicas de estética, salões de beleza e barbearias, lojas de rua, academias, instituições de ensino, agências bancárias e lotéricas, entre outros.

Em relação à poluição sonora, desde o início das medidas contra o novo coronavírus, em março, a Semop recebeu mais de 23 mil denúncias, sendo as principais fontes de emissão: residências (responsáveis por 37% das ocorrências), veículos particulares (25.5%) e áreas públicas (11.4%). Já entre os bairros com mais denúncias estão Fazenda Grande do Retiro, Paripe, Pernambués, Liberdade e Itapuã.

0
0
0
s2sdefault