Sexta-Feira , 16 Abril 2021
0
0
0
s2sdefault

Primeiro projeto de Arte Vertical realizado em Salvador, o MURAL – Movimento Urbano de Arte Livre iniciou as obras da 2ª edição, enchendo de cor e valorizando ainda mais a histórica região da Cidade Baixa. Realizado pela Trevo Produções, este ano, o projeto é contemplado pelo Prêmio Anselmo Serrat de Linguagens Artísticas, da Fundação Gregório de Mattos, através da Prefeitura.

Os artistas ou grupos baianos selecionados realizarão quatro grandes obras de arte na região, em fachadas e paredões, somando-se aos dez murais realizados na primeira edição, em 2016. As intervenções contemplam diversas técnicas como pintura, grafite, desenho, estêncil e linguagens em um hibridismo, muito próprio da arte urbana contemporânea.

O tema deste ano é "Separado é tudo junto", inspirado na expressão "Tudo junto é separado e Separado é Tudo Junto", utilizando a arte como ferramenta para proporcionar um sentimento de união e acolhimento, diante do cenário de pandemia e isolamento social. Nesta edição, a curadoria será feita pelo professor, artista e doutor em Artes Visuais pela Ufba, Zé de Rocha, e pela jornalista e produtora cultural Vanessa Vieira.

Os artistas selecionados receberam um cachê e uma verba para compra de materiais necessários à realização da proposta selecionada. Os recursos são oriundos da Secretaria Especial da Cultura, do Ministério do Turismo, por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc.

Realização – Segundo a idealizadora do projeto, Vanessa Viana, as fachadas contempladas – de 26 a 35 metros de altura - são maiores que as da primeira edição. “Apesar das dificuldades, o projeto está sendo executado com muito carinho. Recebemos inúmeras propostas de artistas incríveis e o processo seletivo foi bem difícil. Estamos realizando uma busca de reflexão sobre como o isolamento social é algo para o todo", explicou.

A dupla DoisDetalhes, capitaneada pelos artistas Tiago Ramsés e Ananda Santana, já iniciou o trabalho prático. "Desde a primeira edição do MURAL, já fiquei fascinado pela estrutura e proporção das pinturas e ficou o desejo de, em uma outra oportunidade, participar como artista. Felizmente, fomos selecionados e é um sonho/meta de 2021 que será alcançado".

Para Ananda, antes do MURAL, a cidade de Salvador não tinha seus olhos abertos para pinturas em grandes murais. "Vi o projeto como um mecanismo muito enriquecedor para a nossa cidade, trazendo mais cores e vida, mudando o dia de quem passa por essas telas. Estar no MURAL esse ano enquanto DoisDetalhes é a realização de um grande sonho", disse.

0
0
0
s2sdefault