Logo Prefeitura de Salvador

Alagados, sua história e Igreja construída para receber o papa

O
bairro, que inspirou a música dos Paralamas do Sucesso, guarda como
preciosidade a Paróquia de Nossa Senhora dos Alagados

 

Localizado na Península
de Itapagipe e instalado numa região de manguezal, o bairro dos Alagados tornou-se
conhecido por suas famosas palafitas (casas de madeira construídas sobre
estacas fincadas na água). Este cenário, assim como as favelas de Trenchtown,
em Kingston, na capital da Jamaica; e a da Maré, no Rio de Janeiro, inspirou o
grupo Paralamas do Sucesso na criação da música Alagados, apresentando ao mundo
o povo que "todo dia, o sol da manhã vem e lhes desafia" e que "traz do sonho
pro mundo quem já não o queria" e assim virou hit nacional na voz de Herbert
Vianna.

 

Hoje, em Alagados, não
se tem mais as palafitas, restam apenas algumas estacas fincadas na água perto
do paredão que dá acesso à Ilha do Rato. No cartão-postal que há cerca de 70
anos se tornara o Polo Industrial de Salvador e atraiu gente de todos os lados
do Recôncavo e da região metropolitana, encontra-se a famosa Paróquia de Nossa
Senhora dos Alagados situada na Arquidiocese de São Salvador da Bahia.

 

alagadosEla foi construída em
apenas três meses, exclusivamente para receber o então Papa João Paulo II em
sua primeira visita ao Brasil, em 7 de julho de 1980. Além do pontífice, passaram pelo templo nomes
importantes do catolicismo brasileiro, como Madre Tereza de Calcutá e Irmã
Dulce que iniciou sua peregrinação na região.

 

Secretária da paróquia
há 13 anos, Hilda Almeida tem 24 anos de paroquiana e acompanhou de perto a
história do templo. Ressalta a visibilidade do lugar, atraindo visitantes,
inclusive de fora do país. "Alagados se tornou mais conhecido do que a
própria Bahia", afirma.

 

Trabalho social – A igreja cumpre um papel social importante,
auxiliando a comunidade local, sobretudo em situações difíceis. Na época do
incêndio que abateu as palafitas na Ilha do Rato, a Casa Paroquial acolheu a
maioria dos moradores desabrigados. "O importante é a história do povo dos
Alagados, os projetos sociais; mostrar aos jovens que eles são os
protagonistas da história", conclui Hilda.

 

O padre francês Xavier
Bizard chegou à paróquia há pouco mais de um ano e meio, e se dedicou aos
projetos sociais. "Tenho me dedicado a projetos como o Sonho de Mãe que faz um
acompanhamento das grávidas e o projeto de distribuição de sopa e de roupas
para crianças", relata. Ele diz ouvir as reivindicações das pessoas e que em
muitos casos consegue sanar imediatamente os problemas, outras vezes é
necessário um pouco mais de tempo, mas sempre realiza um acompanhamento moral, "dando
ânimo e mostrando que sempre é possível melhorar".

 

Além das ações
desenvolvidas na paróquia, projetos sociais têm sido realizados para atender os
adolescentes e jovens, assim como toda a população de baixa renda da região.
Dentre eles, a Rede dos Protagonistas em Ação de Itapagipe (Reprotai), que trabalha em parceria
com o Monitoramento Jovem de Políticas Públicas (MJPOP); o Grupo de
Mulheres  Ativas do Uruguai (Grumai) e a Rede Campi.

Skip to content